Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    44% dos empresários brasileiros estão otimistas com vendas de Natal, mostra pesquisa

    Em 2021, eram 41% os otimistas; neste ano, 22% esperam vendas iguais ao ano anterior e 37% esperavam vendas menores

    Daniela MallmannGuilherme Gamada CNN

    O otimismo para as vendas de Natal em 2022 atinge 44% dos empresários, segundo dados da pesquisa da Boa Vista cedidos com exclusividade para a CNN.

    As empresas entrevistadas creem em um aumento das vendas para a data este ano, em relação ao ano passado, quando eram 41% os otimistas. Já 37% estão pessimistas e acreditam em queda nas vendas, ao passo que os 25% restantes esperam vendas iguais. Em 2021, eram 41% os otimistas, 22% esperavam vendas iguais ao ano anterior e 37% esperavam vendas menores.

    Para a maioria dos entrevistados (25%), as vendas de Natal e fim de ano representam de 5% a 10% do faturamento anual total.

    “Essa expectativa de alta nas vendas em relação ao último ano se deve muito ao fato de que a base de comparação (Natal de 2021) é mais fraca. Porém, a parcela de empresários que acredita numa queda das vendas também é considerável, uma vez que o Natal este ano sucede, não só a Black Friday, que foi mais fraca, como também a Copa do Mundo. Temos visto o consumidor mais cauteloso e menos confiante, além do fato de que a inadimplência das famílias e o comprometimento da renda estão em alta, o que pode colocar em xeque as vendas no período”, afirma Flavio Calife, economista da Boa Vista.

    O Natal de 2022 não deve promover uma grande abertura de vagas no mercado de trabalho. Isso porque apenas 31% dos empresários, cerca de três a cada dez, pretendem fazer novas contratações em função da data comemorativa. Entretanto, os números representam uma alta em relação a 2021, quando 21% dos entrevistados pretendiam contratar novos funcionários para o Natal.

    Quanto às estratégias adotadas pelos empresários para aumentar as vendas nesse Natal, a aposta principal apontada pelos entrevistados serão as vendas pela internet. / Em seguida, a estratégia adotada será fazer campanhas de vendas nas redes sociais e em terceiro lugar, oferecer descontos.

    Apesar da estratégia de vender online, a maioria dos empresários, 61%, crê que a maior parte das vendas serão realizadas em suas lojas físicas, enquanto 39% creem que serão pela internet. Para as empresas ouvidas pela Boa Vista, os setores que mais movimentarão a economia com as vendas de Natal e fim de ano serão: alimentos e bebidas, vestuários e calçados e eletrônicos.

    Já os produtos mais procurados pelos consumidores para presentear alguém nesse Natal serão, na visão das empresas, os eletrônicos, com 29%. Para outros 25%, serão os produtos de vestuário e calçados. Produtos de telefonia vêm em terceiro lugar, para 17%. Brinquedos, para 12%; lazer e viagens/passeios, para 7%, perfumaria, 6%, e 4% acham que outros tipos de produtos serão os mais procurados.

    Os empresários esperam que o valor gasto seja de, em média, R$ 275,00. 47% dos empresários acham que o consumidor vai gastar mais que no Natal do ano passado. 20%, acreditam que os gastos serão os mesmos, e 32% creem que o consumidor vai gastar menos no Natal de 2022.

    Os meios de pagamento mais oferecidos aos consumidores pelos empresários neste Natal serão, nessa ordem: o Pix, o cartão de crédito, o dinheiro em espécie, cartão de débito e transferência bancária.

    A pesquisa apontou ainda que 35% dos empresários dependerão do crédito para o desenvolvimento de ações que alavanquem as vendas neste Natal. 67% recorrerão às linhas de crédito de bancos.