Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Dona do Facebook, Meta está prestes a ter maior perda de sua história na bolsa

    Por volta das 13h, horário de Brasília, as ações da Meta custavam US$ 243,49, e tinham queda de 24,62%

    Logotipo da Meta, novo nome corporativo do Facebook
    Logotipo da Meta, novo nome corporativo do Facebook FILEDIMAGE

    Artur Nicocelido CNN Brasil Business

    São Paulo

    As ações da Meta, holding do Facebook, derretem nesta quinta-feira (3), após a companhia divulgar seu balanço financeiro. As ações já caíram mais de 24%, desde a abertura de Wall Street – se chegar ao fim do pregão nesse nível, essa será a maior perda histórica diária desde sua estreia na bolsa, em maio de 2012.

    A empresa anunciou uma queda, pela primeira vez, no número de usuários ativos diários em relação ao trimestre anterior. A previsão de faturamento para o primeiro trimestre ficou entre US$ 27 bilhões e US$  29 bilhões. Analistas esperavam, em média, US$ 30,15 bilhões, segundo dados da Refinitiv.

    Roberto Attuch, fundador e CEO da Omninvest, explica que as empresas de tecnologia dos Estados Unidos possuem o balanço financeiro focado no futuro, mesmo as mais consolidadas, como a holding do Facebook.

    “Ou seja, o mercado procura antecipar o lucro dessas empresas em alguns anos. E, como a Meta anunciou um resultado trimestral com previsões de desempenho fraco, os acionistas optaram por vender seus papéis”.

    A Meta afirmou esperar que a receita do atual trimestre fique abaixo das expectativas de analistas depois que mudanças promovidas pela Apple para melhorar a privacidade de usuários dificultou os negócios de publicidade digital.

    A dona do Iphone mudou seu sistema operacional, dando aos usuários meios de controlar permissões de monitoramento de seu comportamento online, dificultando para os anunciantes conhecerem seu mercado e desenvolverem novos produtos.

    Por volta das 13h, horário de Brasília, as ações da Meta custavam US$ 243,49, e tinham queda de 24,62%.

    Dados financeiros

    A receita total da Meta, a maior parte formada por vendas de anúncios, subiu no quarto trimestre para US$ 33,67 bilhões, ante US$ 28,07 bilhões no mesmo período do ano anterior, praticamente em linha com expectativa média de analistas, de US$ 33,4 bilhões, segundo dados da Refinitiv.

    O prejuízo líquido da divisão Reality Labs, operação de realidade aumentada e virtual da Meta, foi de US$ 10,2 bilhões para o ano de 2021, ante resultado negativo de US$ 6,6 bilhões no ano anterior.

    *Com Reuters