Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ações da Sabesp fecham em queda após deputados de SP aprovarem privatização

    Deputados da Alesp aprovaram privatização da companhia de saneamento básico do Estado na quarta-feira (6)

    Sabesp
    Sabesp Pedro Godoy/ExLibris/PMI

    João Nakamurada CNN*

    São Paulo

    As ações da Sabesp recuaram nesta quinta-feira (7), após os deputados da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) aprovarem, na véspera, o modelo de privatização da companhia de saneamento básico estatal.

    Os papéis da companhia fecharam em queda de 1,52%, cotados a R$ 67,94, após caírem quase 2% na abertura do pregão. Enquanto isso, o principal índice da bolsa paulista, o Ibovespa, fechou em alta de 0,31%, aos 126.009 pontos.

    A queda pode estar sendo puxada por investidores de curto prazo, segundo Gustavo Cruz, estrategista-chefe da RB Investimentos. “Os gestores de fundos mesmo vão ficar um bom tempo com a ação, acreditando em uma melhora operacional”, diz.

    “Assim como outros processos de privatização, devemos ver a empresa aumentando a eficiência. Tendo um foco maior em atividades mais lucrativas, eliminando cargos em excesso. Realizando um programa voluntário de demissão”, explica.

    Para o analista da Benndorf Research, João Lucas Tonello, esse é um primeiro momento de cautela para uma melhora que pode vir no horizonte.

    “No longo prazo deveremos ver movimentações de retomada. Mas, não é hora de comprar o ativo”, pontua Tonello.

    “Quando colocaram preço na ação fazendo ela valorizar, havia certeza da aprovação da privatização. Apenas tratou-se aqui de uma confirmação de algo já precificado. O investidor que comprou tomando risco de ter chance ou não de ser confirmada agora é quem está realizando seu ganho no papel. Daí, novas compras serão pontuadas no ativo quando ele retrair (cair) até ter nova atratividade para compras”, diz.

    No dia 1º de agosto, o movimento foi similar. Após o governo de São Paulo anunciar o modelo de privatização escolhido para a Sabesp no dia 31 de julho, os papéis da estatal caíram na bolsa paulista.

    Naquele dia, o papel da empresa chegou a cair quase 5%, a R$ R$ 54,92.

    Na ocasião, Gustavo Cruz, da RB Investimentos, avaliou que o modelo aprovado era limitado na visão do mercado.

    “O estado ainda vai ficar muito relevante, não pulverizando tanto quanto na privatização da Eletrobras”, com a qual, segundo Cruz, o investidor esperava que o processo da Sabesp fosse mais parecido.

    *Sob supervisão de Lígia Tuon

    Veja também: Saiba quais são os próximos passos da privatização da Sabesp