Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Amazon anuncia segundo Prime Day do ano em 15 países

    “Prime Early Access Sale” estará disponível na China, França, Canadá, Reino Unido e Estados Unidos; Brasil não foi incluso na lista

    Amazon está seguindo seus rivais para dar um salto na temporada de compras de fim de ano
    Amazon está seguindo seus rivais para dar um salto na temporada de compras de fim de ano Foto: Kevin Mohatt/Reuters

    Jordan Valinskydo CNN Business

    em Nova York

    A Amazon está adicionando outro Prime Day ao calendário.

    A empresa anunciou nesta segunda-feira (26) que a venda, chamada “Prime Early Access Sale”, ocorrerá de 11 a 12 de outubro.

    O evento de 48 horas é apenas para membros do programa de assinatura Prime e contará com descontos em “centenas de milhares” de itens.

    A “Prime Early Access Sale” estará disponível em 15 países, incluindo Canadá, China, França, Reino Unido e Estados Unidos. O Brasil não está incluso na lista.

    A Amazon está seguindo seus rivais para dar um salto na temporada de compras de fim de ano.

    O Walmart anunciou na semana passada que iniciará suas vendas de fim de ano já no próximo mês, e a Target disse que seu pontapé inicial de compras, chamado “Deal Days”, será realizado de 6 a 8 de outubro.

    O lançamento das vendas de compras de fim de ano em outubro ajudará a atrair compradores preocupados com o orçamento, de acordo com Neil Saunders, analista de varejo e diretor administrativo da GlobalData Retail.

    “Os consumidores vão começar as compras de fim de ano antes, pois procuram distribuir os custos em um momento em que a renda das famílias está sendo espremida”, disse ele anteriormente à CNN Business.

    Pendurar todas essas ofertas iniciais, no entanto, pode não desencadear um frenesi de compras durante o período de vendas mais importante do ano para os varejistas, que historicamente começa a sério na Black Friday, um dia após o Dia de Ação de Graças.

    As famílias nos EUA continuam a lidar com a alta inflação persistente que consome seus orçamentos e economias, forçando-os a cortar.

    A consultoria Deloitte espera que as vendas no varejo de fim de ano em geral para os principais meses de compra de presentes de final de ano de novembro, dezembro e janeiro (quando os cartões-presente de Natal normalmente são resgatados) aumentem de 4% a 6%, bem abaixo do robusto aumento de 15,1% para mesmo período do ano passado.

    – Parija Kavilanz contribuiu para esta reportagem

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original