Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Apesar de aval da Anvisa, empresas aéreas adiam volta do serviço de bordo completo

    Autorização da agência era para retomada neste domingo, mas Gol e Latam anunciaram que só retomarão serviço em junho

    Passageiros no aeroporto de Congonhas em São Paulo
    Passageiros no aeroporto de Congonhas em São Paulo Rovena Rosa/Agência Brasil

    Pedro DuranBeatriz Puenteda CNN

    no Rio de Janeiro

    A Gol e a Latam afirmaram à CNN que só vão retomar o serviço de alimentação nas aeronaves em junho. O aval da Anvisa liberava a retomada da atividade neste domingo (22).

    No caso da Latam, a retomada será simultânea em todos os voos no dia 1° de junho. Já a Gol fez uma programação gradual que só abrangerá todos os voos no dia 16 de junho. A Azul decidiu retomar ainda neste domingo.

    Embora o serviço não seja mais proibido, o diretor de portos e aeroportos da Anvisa, Alex Campos, disse à CNN que as companhias não estão obrigadas a retomar o serviço imediatamente e não há nenhum problema para a agência por conta do adiamento. A Anvisa não atua nas relações entre companhia aérea e consumidores.

    No caso da Gol, o serviço de bordo foi retomado neste domingo (22) para os voos que partem de Congonhas (SP) e Guarulhos (SP). No dia 1º de junho, os lanches passam a ser distribuídos em voos que partem de Brasília (DF), Santos Dumont (RJ) e Galeão (RJ).

    O serviço completo com bebidas variadas (água, sucos, refrigerantes e café), além dos petiscos, será retomado para 100% dos voos domésticos a partir de 16 de junho.

    Já a Latam informou que retomará em 1º de junho o serviço de bordo em todos os voos dentro do Brasil. A companhia disse que vai oferecer opções de petiscos doces, petiscos salgados e bebidas (água, café, suco e refrigerante). Para o mês de junho, a companhia projeta operar 542 voos domésticos por dia no país.

    “Estávamos aguardando com bastante expectativa a retomada do serviço de bordo. É muito importante voltar a oferecer essa experiência aos nossos clientes após mais de dois anos de suspensão”, afirmou Aline Mafra, diretora de Vendas e Marketing da Latam.