Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Mesmo com resistência da equipe econômica, Lula retoma intenção de salário mínimo de R$ 1.320

    Segundo integrantes do governo, o presidente petista deve anunciar o valor definido até sexta-feira (17)

    Gustavo Uribeda CNN

    Brasília

    Mesmo com a resistência da equipe econômica, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem a intenção de elevar para este ano o salário mínimo para R$ 1.320. Segundo relatos de assessores do governo, o assunto está sendo encaminhado entre o Palácio do Planalto e o Ministério da Fazenda e deve ser anunciado até sexta-feira (17) pelo presidente.

    Em janeiro, Lula havia sido convencido a conceder um reajuste real de 1,4%, o que elevou o salário mínimo para R$ 1.302. As centrais sindicais, no entanto, se queixaram e o petista reabriu as discussões com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, que resistia a um aumento.

    A expectativa é de que o valor de R$ 1.320, caso seja definido pelo presidente petista, passe a valer a partir de 01 de maio, Dia do Trabalhador, quando o presidente deve participar de eventos promovidos pelas centrais sindicais.

    Uma elevação para R$ 1.320 representa um ganho real de 2,81%, com um impacto nas contas públicas de R$ 7,5 bilhões. O valor foi uma promessa de campanha do petista.

    Caso Lula tivesse acatado o pedido originário das centrais sindicais, o salário mínimo subiria para R$ 1.342, um ganho real de 4,5% é um impacto de R$ 17 bilhões.

    Cada aumento de R$ 1 real no salário mínimo do país tem um custo para os cofres públicos de cerca de R$ 400 milhões.