Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    BC da Argentina sobe taxa de juros em 5,5 pontos percentuais, para 75% ao ano

    Alta vem na esteira de uma escalada inflacionária no país; em agosto, o Índice de Preços ao Consumidor atingiu o patamar de 78,5% na comparação anual

    Fachada do banco central da Argentina em Buenos Aires
    Fachada do banco central da Argentina em Buenos Aires 07/12/2021REUTERS/Agustin Marcarian

    Tamara Nassifdo CNN Brasil Business

    em São Paulo

    O banco central da Argentina (BCRA, na sigla em espanhol) elevou a taxa básica de juros em 5,5 pontos percentuais, de 69,5% para 75% ao ano, nesta quinta-feira (16).

    A alta vem na esteira de uma escalada inflacionária no país. No último mês de agosto, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) atingiu o patamar de 78,5% na comparação anual.

    Esse foi o 9º aumento mensal consecutivo executado pela autarquia, que quer continuar a “calibrar a taxa de juros conforme o processo de normalização da política monetária em curso”, disse o BCRA em nota oficial, “prestando atenção especial à evolução do nível geral de preços e à dinâmica do mercado cambial”.

    A Argentina luta contra uma prolongada crise econômica, marcada por altos níveis de inflação, moeda desvalorizada em mercados paralelos e falta de liquidez para fazer frente ao pagamento de dívidas e escassez de reservas internacionais. Segundo uma pesquisa publicada pelo BCRA na última semana, é possível que a base anual da inflação atinja 95% ao final de 2022.

    Nos últimos dois meses, as altas da taxa de juros de referência, a Leliq, foram de 8 e 9,5 p.p., respectivamente.

    *Com informações da Reuters