Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    BC da Turquia reduz juros a 12%, apesar de inflação mais alta desde 1998

    Redução desta quinta é a segunda consecutiva, após manutenção do juro em 14% durante sete reuniões seguidas

    Gabriel Caldeira, do Estadão Conteúdo

    O Banco Central da Turquia decidiu cortar o juro básico no país em um ponto porcentual, de 13% para 12%, após reunião monetária nesta quinta-feira, 22. A decisão surpreendeu analistas, dada a inflação de 80,2% em agosto, maior taxa desde setembro de 1998.

    A redução desta quinta é a segunda consecutiva, após manutenção do juro em 14% durante sete reuniões seguidas. O BC turco é pressionado pelo governo de Recep Tayip Erdogan para que não aumente juros e, consequentemente, contenha a atividade.

    Em comunicado, o BC cita a desaceleração econômica por conta de “efeitos enfraquecedores” ligados ao cenário geopolítico global. Já a aceleração da inflação doméstica é movida por “efeitos atrasados e indiretos” das tensões globais sobre os preços de energia, segundo o BC turco, que não cita diretamente a guerra na Ucrânia.

    Os dirigentes da autoridade monetária esperam que um processo de “desinflação comece na esteira de “medidas implementadas de forma decisiva” e com a “resolução do atual conflito regional”, diz o comunicado.