Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Belo Horizonte, João Pessoa e Porto Alegre devem receber 5G nesta sexta-feira (29)

    Até o momento, de acordo com dados da Anatel, 70 aparelhos oferecem suporte para o 5G

    Artur Nicocelido CNN Brasil BusinessBrenda Silvada CNN

    5G deve chegar a Belo Horizonte, João Pessoa e Porto Alegre nesta sexta (29)

    A faixa de 3,5 GHz, conhecida como o 5G “puro”, ficará disponível a partir desta sexta-feira (29) nas regiões de Belo Horizonte, João Pessoa e Porto Alegre. A tecnologia promete melhora na velocidade e menos atraso de resposta nos processos com a baixa latência.

    Para ter acesso à rede, os habitantes precisarão ter um aparelho compatível com a rede.

    Outras regiões

    Brasília foi a primeira cidade brasileira a receber a tecnologia “full 5G”, em 6 de julho de 2022. Segundo a Anatel, 391 municípios ainda não possuem cobertura 4G, o que equivale a 7% das cidades do país.

    Mesmo assim, o planejamento é que todas as capitais recebam a frequência até o dia 29 de setembro. Para os municípios que possuem população igual ou superior a 500 mil habitantes, a previsão de liberação é a partir de 1º de janeiro de 2023.

    Arte 5G / CNN/Arte

    No início de julho, os Ministérios das Comunicações e a Anatel anunciaram que a cidade de São Paulo também receberia a frequência junto às outras capitais.

    Porém, isso não acontecerá neste momento, segundo o conselheiro da Anatel e presidente do grupo responsável por acompanhar a implementação do 5G no Brasil, Moisés Moreira. A justificativa é que a capital paulista “ainda não cumpriu as condições necessárias que consistem no início das atividades”.

    O Gaispi voltará a se reunir no dia 10 de agosto, quando os conselheiros avaliarão a liberação do sinal do 5G em outras capitais.

    A expectativa é que todas as capitais estejam com a tecnologia liberada até 29 de setembro. O conselheiro afirmou também que é esperado que as regiões urbanas tenham o 5G até janeiro de 2026.

    Dados da Accenture mostram que a implementação do 5G em países que realizaram o leilão antes do Brasil levou a impactos econômicos positivos, com novas possibilidades de produtos, serviços e modelos de negócios.

    Aparelho compatível

    Até o momento, de acordo com dados da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), 70 modelos oferecem suporte para o 5G.

    Caso o dono do celular queira ter certeza se o acesso é possível, especialistas recomendam entrar em contato com a operadora. Outra possibilidade é verificar o código de homologação estampado no chassi (ou no manual do produto).

    Por ora, apenas os produtos homologados pela Anatel podem utilizar o 5G.

    A distribuição do 5G também depende das operadoras e não são todos os bairros que terão acesso à tecnologia. Assim, mesmo que uma pessoa tenha o aparelho apto, pode ser que não consiga se conectar à faixa.

    Segundo a Anatel, “cada prestadora possui sua estratégia de implantação e expansão da rede. Sendo assim, é natural que, nesse momento inicial, nem todas as operadoras atendam todos os bairros e regiões”.

    A agência recomenda que as pessoas também entrem em contato com as operadoras para saberem se um determinado local terá a rede disponível.

    Kit de antenas

    Segundo a Gaispi (Grupo de Acompanhamento da Implantação das Soluções para os Problemas de Interferência), testes preliminares foram realizados nas três capitais para identificar e sanar a possibilidade do sinal do 5G afetar a recepção das antenas parabólicas domésticas ou mesmo sistemas profissionais, tais como sinais por satélite emitidos em frequências adjacentes.

    Para contornar possíveis interferências, a Anatel criou um programa para distribuir, gratuitamente, às famílias carentes das capitais brasileiras, registradas no Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal, e que utilizam antenas parabólicas da chamada Banda C, kits contendo novas antenas digitais, conversores e cabos.

    O pedido do kit e de instalação dos aparelhos pode ser feito por meio do site do Programa de Distribuição de Kits.