Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Big Macs ainda estão à venda na Rússia, apesar da saída do McDonald’s

    Empresa vendeu a maioria de seus 850 restaurantes na Rússia para um de seus licenciados locais em maio

    Reuters

    Os lanches Big Mac continuam à venda em algumas das franquias do McDonald’s na Rússia, apesar da maioria de seus restaurantes reabrirem no domingo (19) sob uma nova marca e propriedade.

    O McDonald’s vendeu a maioria de seus 850 restaurantes na Rússia para um de seus licenciados locais em maio. Alguns deles reabriram no último domingo (12) com o novo nome Vkusno & tochka, ou “saboroso e pronto”, oferecendo um novo menu sem o hambúrguer mais famoso da empresa.

    Mas outros franqueados mantiveram seus locais abertos, vendendo refeições autênticas do McDonald’s em restaurantes adornados com a marca da empresa levemente escondida.

    O movimento dessas franquias destaca os desafios que as empresas ocidentais enfrentam para se livrar totalmente do mercado russo devido às ações de Moscou na Ucrânia.

    O nome e o logotipo do McDonald’s foram cobertos com tecido branco transparente nas estações de trem em Moscou e São Petersburgo, e o hambúrguer Big Mac estava disponível, embora renomeado para Bolshoi Burger, ou Big Burger.

    Na Estação Leningradskiy de Moscou e na Estação Finlandskiy de São Petersburgo, os logotipos do McDonald’s foram usados ​​em sacolas para transporte, e a marca da empresa norte-americana ainda era visível em outras embalagens e menus eletrônicos.

    O rival Burger King interrompeu o suporte corporativo para seus restaurantes na Rússia em março, mas eles continuam abertos e prosperando em locais como o centro de Moscou. A empresa tem lutado para quebrar um complexo acordo de franquia.

    A nuance com o McDonald’s também diz respeito às franquias. Um franqueado, Rosinter Restaurants, está mantendo suas localizações em aeroportos e estações de trem em Moscou e São Petersburgo até 2023, dizendo que tem um “acordo único” com a corporação, informou a agência TASS na semana passada.

    “Tudo está mudando”

    Embora o Big Mac tenha sido retirado do cardápio das lojas da Rosinter, em São Petersburgo era possível encomendar um diretamente. Diana, a caixa, explicou que as batatas fritas, no entanto, não estavam disponíveis devido à falta de entregas, com fatias de batata à venda.

    O mesmo acontecia com os refrigerantes. O restaurante estava vendendo produtos da Coca-Cola em garrafas. A companhia suspendeu as vendas na Rússia e não ficou imediatamente claro se isso infringiu algum acordo. Procurada, a Coca-Cola não emitiu comentários imediatos.

    O Big Mac foi servido em uma caixa “Chicken Premier”, e parecia não ter o famoso molho exclusivo.

    A gerente da loja, Valentina, disse que “tudo está mudando”, quando perguntada se havia menos molho do que o habitual.

    A Rosinter afirmou que estava enfrentando problemas de entrega devido a interrupções na cadeia de suprimentos. “Este é um problema temporário que será resolvido à medida que a situação logística se normalizar”, ressaltou.

    A empresa Astoria, parte da NMGK, não pôde ser contatada por telefone e não respondeu aos comentários enviados por e-mail.

    O McDonald’s se recusou a comentar os detalhes da reportagem da Reuters. A empresa disse que saiu totalmente do mercado quando finalizou a transferência de seus negócios russos.