Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Bitcoin cai e fica abaixo de US$ 40 mil com temores de alta de juros nos EUA

    Elevação de juros por parte do Federal Reserve torna investimentos em criptomoedas menos atrativos

    João Pedro Malardo CNN Brasil Business

    em São Paulo

    O bitcoin mantinha nesta segunda-feira (10) uma tendência de queda dos últimos dias, chegando a ficar abaixo da casa dos US$ 40 mil. O movimento ocorre em meio à expectativa de uma alta de juros mais cedo e mais rápida que o previsto nos Estados Unidos.

    Por volta das 11h55, a principal criptomoeda do mundo recuava 2,70%, a US$ 40.757, após registrar mínima de US$ 39.658. Na semana anterior, o bitcoin já tinha recuado, se distanciando da marca dos US$ 50 mil, ultrapassada pela primeira vez em 2021.

    A última vez que a criptomoeda encerrou negociações abaixo de US$ 40 mil foi em agosto do ano passado, antes de novidades do setor que valorizaram o ativo. No domingo (9), o bitcoin fechou em queda, a US$ 42.085.

    O recuo não é exclusivo do mercado de criptomoedas. Os títulos do Tesouro norte-americano são naturalmente atrativos pela segurança, e a alta de juros aumenta ainda mais essa atratividade.

    A expectativa de que o Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, suba os juros já em março devido ao quadro inflacionário fez os investidores mudarem os fluxos de capital, saindo de investimentos menos atrativos e mais arriscados.

    É o caso das criptomoedas, mas também do mercado brasileiro, com o Ibovespa fechando a primeira semana de 2022 em queda.

    O bitcoin já vinha em queda no final de 2021 devido a um movimento de realização de ganhos, e também pela preocupação com o aumento de casos de Covid-19 ao redor do mundo, com a disseminação da variante Ômicron.

    Outras criptomoedas também recuavam nesta segunda-feira. O Ethereum, segundo criptoativo mais negociado, caía 6,37%, a US$ 2.986,se afastando da casa dos US$ 3 mil alcançada em 2021.