Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Bolsas da Ásia fecham em alta após BC do Japão levar iene a mínimas em 20 anos

    Na China, que vem enfrentando uma grave onda de Covid-19, as bolsas ficaram mistas

    Sergio Caldas, do Estadão Conteúdo

    As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta nesta quinta-feira (28), lideradas pelo mercado japonês, que se beneficiou com a fraqueza do iene após o Banco do Japão (BoJ, pela sigla em inglês) confirmar sua postura ultra-acomodatícia.

    O índice acionário Nikkei subiu 1,75% em Tóquio hoje, a 26.847,90 pontos, à medida que a moeda japonesa renovou mínimas em 20 anos frente ao dólar durante a madrugada, ultrapassando o nível de 130 ienes pela primeira vez desde abril de 2002.

    O BoJ deixou sua política monetária inalterada, apesar do avanço da inflação doméstica, e anunciou que irá comprar bônus do governo japonês (JGBs) de 10 anos a uma taxa de 0,25% em todos os dias úteis para garantir que o rendimento do papel não ultrapasse este nível.

    Na China, que vem enfrentando uma grave onda de Covid-19, as bolsas ficaram mistas.

    O Xangai Composto avançou 0,58%, a 2.975,48 pontos, mas o menos abrangente Shenzhen Composto recuou 0,71%, a 1.808,47 pontos.

    Em outras parte da Ásia, o Hang Seng teve alta de 1,65% em Hong Kong, a 20.276,17 pontos, o sul-coreano Kospi avançou 1,08% em Seul, a 2.667,49 pontos, e o Taiex subiu 0,71% em Taiwan, a 16.419,38 pontos.

    O tom majoritariamente positivo na região asiática veio também à medida as bolsas de Nova York se estabilizarem ontem, depois de sofrerem fortes perdas no dia anterior.

    Na Oceania, a bolsa australiana ficou no azul hoje, impulsionada por ações de mineradoras. O S&P/ASX 200 registrou ganho de 1,32% em Sydney, a 7.356,90 pontos.