Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Teto da dívida dos EUA segue preocupando e bolsas da Ásia fecham em baixa

    Em reunião com republicanos, o presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, Kevin McCarthy, avaliou não estar "nem um pouco perto" de chegar a um acordo com o presidente o democrata Joe Biden

    Sergio Caldas, do Estadão Conteúdo

    As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em baixa nesta quarta-feira (24), ainda pressionadas pela falta de avanços em negociações sobre o teto da dívida dos Estados Unidos.

    O índice japonês Nikkei caiu 0,89% em Tóquio, a 30.682,68 pontos, enquanto o Hang Seng recuou 1,62% em Hong Kong, a 19.115,93 pontos, e o Taiex registrou modesta baixa de 0,18% em Taiwan, a 16.159,32 pontos. Já o sul-coreano Kospi ficou estável em Seul, em 2.567,45 pontos.

     

    Na terça-feira (23), as bolsas de Nova York tiveram perdas de cerca de 0,70% a 1,30%, diante do impasse no diálogo para elevar o teto da dívida dos EUA. Em reunião com republicanos, o presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, Kevin McCarthy, avaliou na terça não estar “nem um pouco perto” de chegar a um acordo com o presidente americano, o democrata Joe Biden. Sem um teto maior, o governo dos EUA terá dificuldades de pagar suas contas já a partir de 1º de junho.

    Na China continental, o Xangai Composto teve queda de 1,28%, a 3.204,24 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto recuou 0,46%, a 2.009,48 pontos. Pesaram também nos mercados chineses rumores sobre um possível calote de dívida por um governo local e riscos de que algumas empresas do setor imobiliário deixem de ser listadas.

    Na Oceania, a bolsa australiana ficou igualmente no vermelho nesta quarta, acompanhando o mau humor de Wall Street e da Ásia. O S&P/ASX 200 caiu 0,63% em Sydney, a 7.213,80 pontos. Com informações da Dow Jones Newswires.