Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Wall Street fecha em baixa, acumulando perdas de 1% na semana, com medo por economia em meio a aperto global

    Índice Dow Jones fechou em queda de 0,65%, a 33.727,43 pontos

    Na semana, o Dow Jones caiu 1,67%, o S&P 500 recuou 1,39% e o Nasdaq, 1,44%
    Na semana, o Dow Jones caiu 1,67%, o S&P 500 recuou 1,39% e o Nasdaq, 1,44% 15/11/2022REUTERS/Brendan McDermid

    Maria Lígia Barros*, do Estadão Conteúdo

    As bolsas de Nova York fecharam em baixa nesta sexta-feira (23) e acumularam perdas de 1% na semana, após leituras fracas de índices de gerentes de compras (PMIs, na sigla em inglês) na Europa e nos Estados Unidos reforçarem temores de que o contínuo aperto monetário global deflagre recessão nas principais econômicas do planeta.

    O índice Dow Jones fechou em queda de 0,65%, a 33.727,43 pontos; o S&P 500 perdeu 0,77%, a 4.348,33 pontos; e o Nasdaq recuou 1,01%, a 13.492,52 pontos. Na semana, o Dow Jones caiu 1,67%, o S&P 500 recuou 1,39% e o Nasdaq, 1,44%.

    Os resultados interrompem sequência de ganhos de 8 semanas do Nasdaq e de 5 semanas do S&P 500.

    Todos os 11 setores do S&P 500 recuaram, diante das perspectivas pioradas para a economia global após uma série de bancos centrais decidirem aumentar os juros nesta semana.

    Os PMIs da Alemanha, da zona do euro, do Reino Unido e dos EUA divulgados hoje vieram majoritariamente com quedas maiores que as esperadas, acentuando ainda mais a aversão a risco.

    “O tema de bancos centrais sendo forçados a aumentar as taxas mais que o esperado tem sido consistente em várias economias avançadas”, comentou o economista-chefe de Estados Unidos do Santander, Stephen Stanley. “O Federal Reserve (Fed) está lutando com a mesma dinâmica, mesmo que os mercados financeiros ainda não tenham aceitado a perspectiva”, afirmou.

    O setor bancário estendeu as perdas de ontem. Os investidores acompanharam hoje as falas da secretária de Tesouro americano, Janet Yellen, de que mais bancos provavelmente tentarão se fundir este ano, uma vez que as taxas de juros mais altas e a recente turbulência bancária estão tornando mais caro manter um bom número de depositantes.

    Entre as maiores instituições financeiras dos EUA, o papel do Goldman Sachs caiu 1,52%, Citigroup perdeu 1,31% e Wells Fargo, 1,10%.

    Em tecnologia, a Meta subiu 1,33% na contramão de outras big techs. A Microsoft caiu 1,38%, a Amazon recuou 0,63% e a Apple, 0,17%. A Tesla perdeu 3,03%, após o seu rating receber o terceiro rebaixamento em 3 dias, do DZ Bank, Morgan Stanley e Barclays.

    O segmento de semicondutores também teve mau desempenho, com algumas empresas caindo mais de 2%. Fecharam em baixa a Nvidia (-1,90%), Qualcomm (-2,55%), Broadcom (-2,41%), Texas Instruments (-2,87%), Applied Materials (-2,05%) e Micron Technology (1,46%).

    A plataforma de criptoativos Coinbase subiu 6,92%, na esteira da valorização do bitcoin, que alcançou maior nível em um ano.