Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Wall Street fecha em leve alta com valorização da Tesla e baixa liquidez pré-feriado

    No fechamento, Dow Jones teve alta de 0,03%, S&P 500 subiu 0,12% e Nasdaq avançou 0,21%

    Bolsa de Valores de Wall Street, em Nova York, EUA
    Bolsa de Valores de Wall Street, em Nova York, EUA Reuters/Andrew Kelly

    Gabriel Tassi Lara, do Estadão Conteúdo

    Os três principais índices acionários de Nova York fecharam o pregão reduzido de pré-feriado de 4 de julho nos Estados Unidos em leve alta nesta segunda (3) com apoio de bancos e Tesla.

    Os ganhos, no entanto, foram limitados pelas preocupações sobre a indústria nas principais economias do planeta, após uma série de índices de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês).

    O índice Dow Jones fechou em alta de 0,03%, a 34.418,47 pontos; o S&P 500 subiu 0,12%, a 4.455,59 pontos; e o Nasdaq avançou 0,21%, a 13.816,77.

    O primeiro pregão do segundo semestre de 2023 abriu em queda, pressionado pela piora no sentimento de risco em Wall Street e pelas preocupações no setor industrial dos EUA e das economias desenvolvidas, depois que uma série de PMIs indicou contração no setor em diversos países.

    “Acreditamos que a deterioração resultante no apetite por risco pressionará as ações globais para baixo, especialmente aquelas nos EUA”, afirmou a Capital Economics.

    O otimismo com o setor bancário, porém, resultado do anúncio de aumento de dividendos pelos bancos após bons números do teste de estresse conduzido pelo Federal Reserve (Fed) conteve a queda e motivou alta nos índices.

    O JPMorgan registrou alta de 0,72%; o Bank of America subiu 1,73%; Wells Fargo subiu 1,57%; e o Morgan Stanley teve alta de 1,14%.

    O Nasdaq foi puxado principalmente pelo salto de 6,90% nos papéis da Tesla, depois do anúncio, no domingo, de entrega recorde de carros elétricos no segundo trimestre pela empresa.

    “A China apostou tudo nos veículos elétricos e isso está beneficiando a Tesla”, diz Edward Moya, da Oanda.