Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Café robusta atinge máxima de 5 meses e meio; arábica também sobe

    Movimento é motivado pelo aperto da oferta nos principais produtores do Vietnã e do Brasil

    Café robusta em São Gabriel da Palha
    Café robusta em São Gabriel da Palha 2/05/2018REUTERS/Jose Roberto Gomes

    Marcelo TeixeiraMaytaal Angelda Reuters

    da Reuters

    Os contratos futuros de café robusta na ICE atingiram máximas de cinco meses e meio nesta sexta-feira (12), devido às preocupações contínuas com o aperto da oferta nos principais produtores do Vietnã e do Brasil, enquanto o café arábica também subiu para um novo pico de um mês.

    Café

    O café arábica de dezembro fechou em alta de 2,85 centavos, ou 1,3%, a US$ 2,224 por libra-peso, atingindo uma máxima de um mês de US$ 2,234.

    Os negociantes disseram que o declínio nos estoques da bolsa ICE, atualmente em seu menor nível em 23 anos, deve terminar em breve, com os dados mais recentes mostrando mais de 200.000 sacas a serem classificadas.

    O café robusta de novembro subiu US$ 38, ou 1,7%, para US$ 2.261 a tonelada, atingindo seu maior nível desde o final de fevereiro, em 2.264.

    O robusta está ganhando apoio do aperto no fornecimento no Vietnã, onde seu desenvolvimento sofreu com a falta de fertilizantes, e da queda nas exportações do Brasil, onde as torrefadoras estão usando mais grãos para cortar custos.

    Açúcar

    O açúcar bruto de outubro subiu 0,11 centavo, ou 0,6%, a 18,60 centavos por libra-peso, tendo atingido uma máxima de três semanas de 18,65.

    Os negociantes disseram que o açúcar está ganhando apoio da coberturas de fundos vendidos em um cenário de melhores sinais macroeconômicos, com os investidores reduzindo as expectativas sobre até onde as taxas de juros e a inflação dos EUA podem subir.

    O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) aumentou sua projeção para a oferta de açúcar nos Estados Unidos após relatar uma maior quantidade de importação de açúcar, bem como uma melhor produção local.