Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Campos Neto: redução de imposto para baratear produtos não ajuda inflação estrutural

    Ministro da Economia, Paulo Guedes, disse na manhã desta terça-feira (22) que estuda redução em 25% do IPI

    Anna Russi

    O presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, afirmou que a redução de impostos ou outras medidas que abram mão de receita para baratear custo de produtos não ajudam na melhora estrutural da inflação.

    Apesar do chefe da autoridade monetária não ter citado nenhuma medida específica, a fala aconteceu horas depois que o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse estudar redução em 25% do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI).

    “Se você abaixa imposto ou faz outra medida que abre mão de receita para obter um preço mais baixo do produto naquele momento, você não está ajudando a inflação estruturalmente”, explicou nesta terça-feira (22), durante participação na CEO Conference do BTG Pactual.

    Segundo ele, alguns países no mundo têm optado por medidas parecidas, umas vez que o preço recuam no curto prazo. No entanto, Campos Neto ponderou que tal custo “tende a ser incorporado estruturalmente no médio e longo prazo”.

    O presidente do BC citou o aumento na demanda por bens, consequência dos pacotes emergenciais de ajuda social durante a pandemia, como um dos motivos para a pressão inflacionária. Nesse sentido, ele também esclareceu que a autoridade monetária prevê que o movimento de queda da inflação no Brasil acelere entre abril e maio.