Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Com lockdowns, nenhum carro foi vendido durante todo mês de abril em Xangai

    Em toda a China, vendas de carros na China caíram 46% em abril, disse Associação Chinesa de Fabricantes de Automóveis; Xangai é extremamente importante para a indústria automobilística do país

    Laura Hedo CNN Business

    em Hong Kong

    Xangai registrou zero vendas de carros no mês passado, enquanto a China avançava com suas rigorosas medidas de controle de pandemia.

    A maior área metropolitana da China, com 25 milhões de habitantes, está sob um estrito bloqueio há sete semanas. As autoridades ordenaram que as pessoas ficassem em casa e fechassem muitos negócios, enquanto tentavam acabar com o pior surto de Covid-19 da cidade.

    Embora as autoridades tenham anunciado na última segunda-feira (16) que permitirão “baixos níveis de atividade” em algumas áreas, vários moradores disseram à CNN internacional que não foram autorizados a sair de seus complexos residenciais.

    As restrições da Covid tiveram um impacto severo no mercado de automóveis da cidade — quase todas as concessionárias foram fechadas e nenhuma venda foi registrada, de acordo com um comunicado da Associação Comercial de Vendas de Automóveis de Xangai divulgado na segunda-feira.

    No geral, as vendas de carros na China caíram 46% em abril, para 1,2 milhão de veículos, em comparação com março. Foram as piores vendas de abril em uma década, disse a Associação Chinesa de Fabricantes de Automóveis na semana passada.

    A China impôs restrições estritas enquanto luta contra o maior surto de Covid em mais de dois anos. Mais de 30 cidades na China estão sob bloqueio total ou parcial, afetando até 187 milhões de pessoas em todo o país, segundo cálculos da CNN.

    Xangai é extremamente importante para a indústria automobilística chinesa.

    A cidade ocupa o primeiro lugar em vendas gerais de carros — cerca de 736.700 veículos novos foram vendidos em Xangai no ano passado, a maior entre todas as cidades chinesas, de acordo com estatísticas do principal regulador de seguros do país.

    É também um importante centro de fabricação, lar de fabricantes de automóveis como Tesla e Volkswagen, bem como grandes fornecedores de peças Bosch e ZF Group.

    Os bloqueios em Xangai e outras cidades causaram grandes interrupções na cadeia de suprimentos e afetaram os gastos dos consumidores na segunda maior economia do mundo.

    As vendas da Tesla na China caíram 98% em abril em relação ao mês anterior, segundo dados da China Passenger Car Association. Sua produção na fábrica de Xangai também caiu 81%. É uma virada drástica para a montadora norte-americana após um forte início de ano na China continental.

    A Toyota disse na semana passada que suspendeu as operações de 14 linhas de produção em oito fábricas no Japão, por causa da escassez de peças resultante do bloqueio em Xangai.

    A Nissan Motor também relatou uma queda de 46% nas vendas na China em relação a um ano atrás.

    — Teele Rebane, da CNN, e Lauren Lau, em Hong Kong, contribuíram para esta reportagem.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original