Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Credit Suisse venderá negócio de gestão de fundos imobiliários no Brasil por até R$ 650 mi

    Gerenciamento de ativos será transferido para Pátria Investimentos

    Logo do Credit Suisse
    Logo do Credit Suisse 04/04/2023REUTERS/Pierre Albouy

    da Reuters

    O Credit Suisse, do UBS, informou nesta quarta-feira (6) que venderá seu negócio de gestão de fundos imobiliários no Brasil para o Pátria Investimentos por até R$ 650 milhões, conforme comunicado à imprensa.

    A gestão dos fundos imobiliários listados da CSHG Real Estate, com cerca de US$ 2,4 bilhões em ativos sob gestão, será transferida para o Pátria no fechamento da transação, disse o Credit Suisse.

    O UBS continuará a oferecer os fundos do Pátria aos seus clientes de gestão de patrimônio no Brasil, acrescentou.

    “À medida que passávamos pelo processo de integração das operações globais e regionais do Credit Suisse à franquia do UBS, avaliamos a adequação estratégica, os canais de distribuição e o potencial de escala de cada linha de negócios”, explicou Sylvia B. Coutinho, head do UBS no Brasil e líder regional para América Latina, em nota.

    “Como resultado, iniciamos um processo competitivo para encontrar o administrador certo para ser proprietário deste negócio, por meio do qual selecionamos o Pátria.”

    Em nota, o Pátria disse que busca com a transação consolidar sua área de Real Estate como uma das líderes desse mercado. A empresa possui mais de R$ 18 bilhões em ativos sob gestão no segmento imobiliário, com presença no Brasil, no Chile e na Colômbia.

    “Além de fortalecer sua plataforma com a equipe que gerencia os fundos, objetos desta aquisição, a incorporação dos FIIs do Credit Suisse no Brasil pode adicionar mais de R$ 12 bilhões em ativos sob gestão ao portfólio do Pátria”, afirmou.

    O UBS BB atuou como consultor financeiro exclusivo, e a BMA Advogados como assessor jurídico do Credit Suisse na transação.

    O CSHG Real Estate foi criado em 2003.

    A conclusão da operação ainda está sujeita à aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e de assembleia dos investidores dos Fundos de Investimentos Imobiliários (FIIs).

    Veja também: Um em cada cinco jovens no país não estuda nem trabalha, aponta IBGE

    Publicado por Amanda Sampaio, da CNN