Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CVM estuda ampliar horário de funcionamento do mercado, diz presidente

    Para João Pedro Nascimento, a medida ajudaria a incluir mais os investidores do varejo, que, ao chegar do trabalho, teriam tempo para operar

    Contudo, o regulador não é favorável a funcionamento 24 horas por dia 7 dias por semana
    Contudo, o regulador não é favorável a funcionamento 24 horas por dia 7 dias por semana Nicholas Cappello/Unsplash

    do Estadão Conteúdo

    O presidente da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), João Pedro Nascimento, afirmou que a autarquia estuda a ampliação do horário de funcionamento do mercado. “Quem sabe possamos aumentar o horário de funcionamento do mercado em uma ou duas horas”, apontou. Para o regulador, a medida ajudaria a incluir mais os investidores do varejo, que, ao chegar do trabalho, teriam tempo para operar.

    Contudo, o regulador não é favorável a funcionamento 24 horas por dia 7 dias por semana – importante fator de atratividade dos mercados cripto, segundo ele. Isso porque os horários menos frequentados podem sofrer com atividades atípicas. Além do mais, o funcionamento contínuo prejudica o regime informacional, explicou.

    Durante o evento Smart Summit 2023, no Rio, Nascimento destacou de maneira positiva a retomada da pauta ambiental pelo governo federal. “Estamos olhando com carinho a iniciativa do governo federal de reativar a pauta ambiental”, disse, reafirmando seu mote: “O futuro é verde e digital”.

    Em linha com esse norte, o executivo anunciou a parceria da reguladora na criação do Centro de Finanças do Amanhã, que deverá ocupar o prédio do Automóvel Clube do Brasil. “Temos uma gigantesca oportunidade para mercado de capitais desenvolver produtos relacionados às finanças sustentáveis e criptoeconomia”, disse o executivo.

    “A gente aborda com carinho a pauta desenvolvimentista”, disse o regulador, exemplificando: “Podemos trazer o agronegócio para dentro do mercado de capitais. E também o futebol, com a Lei das Sociedades Anônimas do Futebol.”