Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Efeito de alta dos juros vai demorar a ser sentido na inflação, diz professor

    À CNN Rádio, Ricardo Hammoud afirmou que resultado do IPCA-15 veio ‘mais alto do que o esperado’

    Notas de dinheiro
    Notas de dinheiro Marcos Santos/USP Imagens

    Amanda Garciada CNN

    O resultado da “prévia da inflação”, o IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15) – que foi a 0,89% em agosto –, é “um pouco mais alto do que o esperado”, segundo o professor de macroeconomia do IBMEC de São Paulo, Ricardo Hammoud.“

    A variação foi a maior desde 2002, mas a inflação já vem numa subida, vai demorar um pouco para a elevação dos juros fazer efeito”, analisou, em entrevista à CNN Rádio nesta quarta-feira (25).

    O professor explicou que, a curto prazo, a única solução é a subida dos juros: “É o que dá para fazer, infelizmente, para trazer a demanda para baixo.”

    Já a médio e longo prazo, ele destaca que “o caminho é o governo gastar menos, mas agora não há o que fazer a não ser subir os juros, embora seja doloroso.”

    Hammoud acredita que a demora para a elevação dos juros faz com que o Banco Central esteja “atrás da curva” para conter um espalhamento da inflação que já aconteceu.

    O resultado do IPCA-15 foi impulsionado pelo aumento no preço da energia elétrica. “Habitação também subiu, junto com a energia, combustível e alimentação, o repasse da alta acaba sendo para o consumidor.”

    “Infelizmente a inflação ainda vai subir bastante neste ano, mas a torcida é para que a perspectiva para 2022 mude e, com os juros fazendo efeito, os preços possam começar a ceder”, completou.