Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Elevar meta faria mais sentido quando inflação era baixa, diz economista

    As discussões em torno da meta de inflação esquentam em meio a críticas do governo Lula direcionadas à política monetária do Banco Central

    Da CNN

    A discussão sobre o nível ideal da meta de inflação no Brasil é válida, segundo Gustavo Cruz, estrategista da RB investimentos. O problema é a “forma errática como vem sendo conduzida”, segundo o economista.

    “Talvez essa discussão tenha feito mais sentido quando Ilan (Goldfajn, que presidiu o BC entre 2016 e 2019) entregava uma inflação abaixo do piso da meta”, disse Cruz à CNN nesta sexta-feira (10).

    “Ali, realmente, poderiam ter falado para ele: ‘olha, país deixou de crescer, e a gente entende que deveria subir a meta para os próximos anos, dado que conseguindo entregar o que era previsto. Mas a gente vê que passa governo e muda a política, então fica difícil traçar um cenário de longo prazo”.

    As discussões em torno da meta de inflação esquentam em meio a críticas do governo Lula direcionadas à política monetária do Banco Central.

    Nesse cenário, o presidente do BC, Roberto Campos Neto, sinalizou recentemente a integrantes do governo federal um leve aumento na meta de inflação de 3,25% para 3,5% neste ano na próxima reunião no Conselho Monetário Nacional (CMN), que acontecerá na semana que vem, apurou a CNN.

    A informação foi antecipada no programa WW de quarta-feira (8). A assessoria de imprensa do Banco Central informou que não iria se manifestar sobre o assunto.

    Segundo apurou a reportagem, o objetivo é esvaziar a pressão da ala desenvolvimentista do PT e evitar um aumento ainda maior da meta de inflação para 4% em junho.

    *Publicado por Ligia Tuon