Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Em Davos, Brasil combaterá ideia de que é “vilão ambiental”, avalia economista

    À CNN Rádio, Roberto Attuch afirmou que a presença da ministra do Meio Ambiente Marina Silva no Fórum Econômico Mundial é importante para reverter imagem do país

    World Economic Forum/Pascal Bitz

    Amanda Garciada CNN

    O economista e CEO da OhmResearch Roberto Attuch avalia que a presença da ministra do Meio Ambiente Marina Silva no Fórum Econômico Mundial, em Davos, é “muito importante.”

    Em entrevista à CNN Rádio, ele afirmou que o Brasil era visto como “vilão ambiental” durante o governo anterior e que ida de Marina ao evento deve começar a reverter essa ideia.

    “O Brasil poderá ser reinserido neste debate sobre o meio ambiente de forma positiva”, defendeu.

    Para Attuch, qualquer investimento na “área verde e ambiental” será bom para o Brasil.

    “O país deve atrair investimentos globais com impacto ambiental positivo”, completou.

    O economista lembra que já foram contratados globalmente investimentos públicos e privados para alcançar a neutralidade de carbono num valor superior a 100 trilhões de dólares.

    “Ou seja, tem espaço para o Brasil capturar esses investimentos”, disse.

    De acordo com o especialista, um relatório de economistas do Fórum já aponta que a recessão global é inevitável, mesmo que ela possivelmente seja “mais branda do que se esperava.”

    Attuch avalia que este será um dos principais temas discutidos em Davos.

    Ele destaca que a “piora do custo de vida já aconteceu”, com o choque inflacionário em 2022, Bancos Centrais subiram juros para controlar a situação e, agora, as economias vêm desacelerando e entrando em recessão”.

    O Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, começa nesta segunda-feira (16), com a presença, além de Marina Silva, do ministro da Fazenda Fernando Haddad.

    *Com produção de Bruna Sales