Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Em meio à crise da dívida, Tesouro dos EUA deve leiloar US$ 15 bi em títulos

    Medida ocorre quando saldos de caixa giram em torno de US$ 37 bilhões, nível mais baixo desde 2017

    Elisabeth Buchwaldda CNN

    Pela primeira vez desde 2007, o Departamento do Tesouro dos EUA deve leiloar US$ 15 bilhões em contas de gerenciamento de caixa de um dia nesta sexta-feira, que serão emitidas em 5 de junho.

    Isso ocorre quando os saldos de caixa giram em torno de US$ 37 bilhões, o nível mais baixo desde 2017.

    Desde que o teto da dívida foi inicialmente violado em janeiro, o Tesouro não conseguiu mais empréstimos para pagar suas contas. Se os legisladores não aumentarem o teto da dívida até 5 de junho, o departamento fica sem fundos para cumprir todas as suas obrigações, alertou a secretária do Tesouro, Janet Yellen.

    O Congresso parece estar no caminho certo para evitar esse cenário. A Câmara dos Deputados aprovou o acordo de dívida que o presidente da Câmara, Kevin McCarthy, cortou com Joe Biden na quarta-feira. Agora seu destino está nas mãos do Senado e de Biden, que prometeu sancioná-lo rapidamente.

    As contas de administração de caixa vencem em um período de tempo relativamente curto, variando de alguns dias a um ano, de acordo com o Tesouro. Eles são usados ​​para ajudar a administrar as necessidades de financiamento de curto prazo.

    Ao contrário dos leilões de títulos do Tesouro que ocorrem semanalmente e mensalmente, os de títulos de gestão de caixa são irregulares, embora não incomuns. Por exemplo, no ano passado, foram realizadas mais de 30 leilões de letras de gerenciamento de caixa.

    É, no entanto, bastante incomum que o departamento leiloe dívidas com vencimento em apenas um dia. Nos últimos 25 anos, o Tesouro realizou seis leilões de títulos de gerenciamento de caixa de um dia.

    Os rendimentos das letras de gestão de caixa, que são determinados pelo processo de leilão, tendem a ser mais altos do que as letras regulares de vencimento fixo.

    Na quinta-feira, o Tesouro leiloou US$ 25 bilhões em títulos de gerenciamento de caixa de três dias com rendimento de 6,15%. Isso excede os rendimentos em que quase todos os outros títulos do Tesouro estão sendo negociados.

    O leilão de sexta-feira é aberto ao público com um lance mínimo de US$ 100 e só pode ser adquirido em parcelas de US$ 100.

    “Provavelmente não haverá problemas para o Tesouro encontrar licitantes no papel, pois vencimentos tão curtos podem se encaixar bem em fundos do mercado monetário ou em outros livros de compradores institucionais que procuram investir dinheiro no fim de semana”, disse Charlie Ripley, estrategista sênior de investimentos da Allianz Investment Management.

    É provável que os rendimentos das contas de um dia acabem refletindo os rendimentos de outras contas com vencimento em 6 de junho, acrescentou ele, “mas quaisquer manchetes negativas durante a noite indicando gargalos com a legislatura passando pelo Senado afetarão o preço do leilão”.

    Ressaltando a incerteza em torno do projeto de lei do teto da dívida, o Tesouro disse que os planos de emitir US$ 65 bilhões em títulos de 13 semanas e US$ 58 bilhões em títulos de 26 semanas em 8 de junho são “tentativos”.

    Os anúncios “estão condicionados à promulgação da suspensão do limite de dívida porque o Tesouro prevê espaço insuficiente sob o atual limite de dívida para emitir títulos nesses valores em 8 de junho”, disse o Tesouro em comunicado na quinta-feira.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original