Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Empresa indiana Reliance e Google vão desenvolver smartphone 5G de baixo custo

    Em encontro anual da empresa, presidente do conselho de administração da Reliance disse que a rede 5G da Jio, companhia do conglomerado da empresa, será a maior do mundo

    Ambani, um dos homens mais ricos da Índia, disse apenas que o celular que está sendo desenvolvido com o Google será "ultra-acessível"
    Ambani, um dos homens mais ricos da Índia, disse apenas que o celular que está sendo desenvolvido com o Google será "ultra-acessível" Priscilla Du Preez; Unsplash

    Por Munsif Vengattil, da Reuters

    A empresa de telecomunicações indiana Reliance disse nesta segunda-feira (29) que está trabalhando com o Google, da Alphabet, para lançar um smartphone 5G de baixo custo.

    Em encontro anual da empresa, o presidente do conselho de administração da Reliance, Mukesh Ambani, disse que a rede 5G da Jio, companhia do conglomerado da empresa, será a maior do mundo, sendo lançada nas principais cidades do país, incluindo Nova Délhi e Mumbai, antes de ser expandida através da Índia até dezembro do próximo ano.

    Ambani, um dos homens mais ricos da Índia, disse apenas que o celular que está sendo desenvolvido com o Google será “ultra-acessível”.

    Os telefones móveis 5G mais baratos são vendidos por cerca de US$ 150 atualmente na Índia, onde cerca de 700 milhões de pessoas não têm smartphone.

    “Para conquistar o mercado de massa 5G, um celular abaixo de US$ 100 é imperativo e a Jio está bem posicionada para levar o 5G às massas”, disse Neil Shah, vice-presidente de pesquisa da Counterpoint.

    Os planos com 5G da Reliance desafiam os rivais Bharti Airtel e Vodafone-Idea no segundo maior mercado móvel do mundo.

    As ações da Airtel e da Vodafone fecharam em queda de 1,3% e 3,3%, respectivamente, em sessão negativa em Mumbai, onde os papéis da Reliance também caíram 0,78%.

    Ambani acrescentou que forneceria uma atualização no próximo ano sobre os planos de oferta pública inicial de ações (IPO) para as unidades digitais e de varejo da Reliance, que arrecadaram cerca de US$ 22 bilhões de investidores globais como KKR e Silver Lake em 2020.