Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Empresas gastaram R$ 116 bi com afastamentos na pandemia, alta de 57%, diz pesquisa

    Pesquisa mostra que o tempo médio dos atestados médicos chegou a 3,8 dias de trabalho perdidos na pandemia; historicamente, o atestado do trabalhador brasileiro dura em torno de dois dias

    Paula Nobreda CNN

    Em São Paulo

    As infecções por Covid-19 fizeram com que os profissionais brasileiros ficassem fora do trabalho por mais tempo. O tempo médio dos atestados médicos no Brasil aumentou 76% durante a pandemia, revela pesquisa a Closecare, startup de gestão de saúde.

    A média de dias perdidos ficou em 3,8 no período ante dois dias normalmente registrados historicamente. Já a quantidade de atestados apresentados pelos trabalhadores subiu 20%.

    O impacto financeiro desse movimento foi uma perda média de R$ 116 bilhões de janeiro de 2020 a junho de 2021. O número é 57% maior que o esperado num período sem pandemia, mostra o levantamento.

     

    Em tempos normais, o custo de um atestado fica em torno de R$ 414 contra R$ 846 em meio à pandemia, que se refere a uma ausência de sete dias (cinco dias úteis perdidos mais dois de descanso).

    Vale lembrar que o período do atestado pode variar de acordo com o tratamento do indivíduo, assim como o valor.

    (Publicado por Ligia Tuon)