Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Estoque do Tesouro Direto chega a R$ 101,2 bilhões em outubro

    Valor representa aumento de 1,3% em relação ao mês anterior, quando estoque do programa chegou a R$ 99,9 bilhões

    Elis Barretoda CNN

    Brasília

    O estoque de títulos do Tesouro Direto chegou a R$ 101,23 bilhões em outubro deste ano, um aumento de 1,3% em relação ao mês de setembro, que registrou estoque de R$ 99,9 bilhões. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (24) pelo Ministério da Economia.

    Na comparação com o mês de outubro do ano passado, o estoque apresentou um aumento de 35,8%. No mesmo mês de 2021, o estoque do Tesouro Direto foi de R$ 74,52 bilhões.

    Em outubro, as vendas do Tesouro Direto atingiram R$ 2,8 bilhões, enquanto os resgates totalizaram R$ 2,02 bilhões, relativos a recompras. Segundo o relatório do Tesouro Nacional, o grupo mais demandado pelos investidores foi o indexado à taxa Selic (Tesouro Selic), cuja participação nas vendas atingiu 69,3%.

    “Em relação ao prazo de emissão, 12,3% das vendas no Tesouro Direto no mês corresponderam a títulos com vencimentos acima de 10 anos. As vendas de títulos com prazo entre 5 e 10 anos representaram 5,6%, e aquelas com prazo entre 1 e 5 anos, 82,1% do total.”, aponta o documento.

    A venda de títulos do Tesouro Direto é uma das formas do governo captar recursos para pagar dívidas e honrar compromissos. Em contrapartida, o Tesouro Nacional devolve o valor investido com uma correção que varia de acordo com o indicador escolhido, como a Selic, os índices de inflação, o câmbio ou uma taxa definida antecipadamente no caso dos papéis pré-fixados.

    Leia também nosso conteúdo completo e aprenda como aplicar no tesouro direto.