Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    EUA tentam conter impacto da falência do SVB, empresas chinesas tentam acalmar investidores e mais de 13 de março

    Luta do governo Biden para impedir o contágio financeiro da falência do Silicon Valley Bank é uma tentativa de proteger uma economia resiliente, mas ainda vulnerável, e evitar graves consequências políticas

    Repórteres em frente à sede do Silicon Valley Bank (SVB), em Santa Clara, na Califórnia, em 10 de março de 2023.
    Repórteres em frente à sede do Silicon Valley Bank (SVB), em Santa Clara, na Califórnia, em 10 de março de 2023. Liu Guanguan/China News Service/VCG via Getty Images

    CNN

    A movimentação do governo dos EUA para conter os impactos da falência do Silicon Valley Bank, a preocupação generalizada de empresas chinesas para acalmar seus investidores diante do colapso do banco e outras repercussões estão entre os destaques desta segunda-feira (13).

    EUA lutam para conter impacto financeiro e político após falência do SVB

    A luta do governo Biden para impedir o contágio financeiro da falência do Silicon Valley Bank é uma tentativa de proteger uma economia resiliente, mas ainda vulnerável, e evitar graves consequências políticas.

    O Departamento do Tesouro e os reguladores federais insistiram que não havia risco sistêmico para o sistema bancário como um todo que pudesse causar uma repetição do colapso cataclísmico de 2008 enquanto corriam contra a abertura dos mercados asiáticos com medidas para impedir uma corrida aos bancos pequenos ou regionais dos EUA.

    Eles desenrolaram medidas emergenciais na noite de domingo (12) que garantirão os depósitos dos clientes do SVB. Os reguladores também fecharam o Signature Bank, outra instituição que ameaçava entrar em colapso, e garantiram que seus clientes fizessem um acordo semelhante.

    Entenda como o principal banco para startups de tecnologia dos Estados Unidos se desfez em 48 horas.

    Empresas chinesas correm para acalmar investidores após colapso do SVB

    O colapso do Silicon Valley Bank (SVB) causou preocupação generalizada na China, onde uma série de empresas correram para apaziguar os investidores dizendo que sua exposição era insignificante ou inexistente.

    A SVB, que trabalhava com quase metade de todas as empresas de tecnologia e saúde apoiadas por capital de risco nos Estados Unidos antes de ser adquirida pelo governo, tem uma joint venture chinesa, criada em 2012 e voltada para a elite tecnológica do país.

    O SPD Silicon Valley Bank, de propriedade 50-50 do SVB e do parceiro local Shanghai Pudong Development Bank, disse no sábado (11) que suas operações eram “sólidas”.

    “O banco tem uma estrutura padronizada de governança corporativa e um balanço patrimonial independente”, afirmou em comunicado.

    Fed terá reunião a portas fechadas com seu conselho de diretores na segunda-feira

    O Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) disse que realizará uma reunião a portas fechadas de seu conselho de diretores na segunda-feira.

    A reunião a partir das 11h30 da manhã (horário local) irá principalmente analisar e determinar as taxas de adiantamento e desconto a serem cobradas pelos bancos do Fed, disse a instituição em comunicado.

    Reino Unido diz estar trabalhando para minimizar danos do colapso do Silicon Valley Bank

    O primeiro-ministro britânico, Rishi Sunak, disse neste domingo que o governo está trabalhando para encontrar uma solução que limite o potencial impacto nas empresas britânicas da falência do banco norte-americano Silicon Valley Bank e de sua subsidiária no Reino Unido.

    Sunak disse a jornalistas que entende “a ansiedade e as preocupações dos clientes do banco”. Ele e o governo estão “certificando-se de que podemos trabalhar para encontrar uma solução que garanta a liquidez operacional e as necessidades de fluxo de caixa das pessoas”, afirmou.

    “Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo” é o grande vencedor do Oscar 2023

    A cerimônia da 95ª edição do Oscar, a principal premiação do cinema, aconteceu neste domingo (12), no Teatro Dolby, em Los Angeles, nos Estados Unidos.

    A Academia de Artes e Ciências Cinematográfica recebeu as celebridades Hollywood e premiou os destaques desta temporada.

    “Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo” foi o grande vencedor da noite, levando sete dos 11 prêmios que concorria. São eles: Melhor Filme, Direção, Atriz, Ator Coajudvante, Atriz Coadjuvante, Roteiro Original e Montagem.

    Além de fazer história no Oscar, o filme se tornou o mais premiado da história do cinema, conquistando 165 prêmios nesta temporada.

    Newsletter

    Para receber as principais notícias todos os dias no seu e-mail, cadastre-se na nossa newsletter 5 Fatos em newsletter.cnnbrasil.com.br.

    * Publicado por Léo Lopes