Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Expectativa do mercado para inflação de 2022 encosta nos 8%, aponta Focus

    Analistas esperam que a taxa básica de juros, a Selic, encerre o ano em 13,25%, e elevaram projeção para 2023

    Anna Russida CNN

    em Brasília

    A projeção do mercado financeiro para a inflação em 2022 avançou de 7,65% para 7,89%. Essa é a 16ª alta semanal consecutiva na mediana das previsões para o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). A expectativa para o indicador em 2023 também subiu, de 4% para 4,1%.

    As projeções de inflação para ambos os anos, 2022 e 2023, estão acima do centro da meta definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), respectivamente de 3,5% e 3,25%. Os números são do Boletim Focus do Banco Central (BC), divulgado nesta segunda-feira (2).

    Se confirmado o valor do IPCA previsto para este ano, no entanto, será o segundo ano de rompimento do limite superior da meta de inflação, que em 2022 não deveria ultrapassar os 5%.

    Dessa forma, os analistas também elevaram as previsões para a taxa básica de juros, a Selic, em 2023, de 9% ao ano para 9,25% a.a..

    Neste ano, é esperado que a taxa alcance os 13,25% ao ano. A Selic é a principal ferramenta do Banco Central para controlar a pressão inflacionária.

    Nas próximas reuniões, as decisões do Comitê de Política Monetária (Copom) já miram a meta de 2023 e não mais deste ano, visto que mudanças nos juros levam entre seis e 18 meses para ter impacto na atividade econômica. O próximo encontro do Copom acontece nestas terça (3) e quarta-feira (4).

    Nesta segunda-feira, o Boletim Focus, que reúne a estimativa de mais de 100 instituições do mercado financeiro para os principais indicadores econômicos, foi publicado às 10h e não às 8h25, como de costume.

    O BC não detalhou os motivos para a alteração no horário de publicação do documento. Foi a segunda divulgação após três semanas sem atualização do documento por conta da greve dos servidores do BC.

    Atividade econômica

    A estimativa do crescimento econômico para 2022 avançou para 0,7%, ante 0,65% na semanada passada e 0,52 há um mês. Já são cinco altas consecutivas na projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano.

    O mercado manteve a expectativa de alta de 1% para o PIB de 2023, que há quatro semanas era projetado com crescimento de 1,30%.