Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Extensão da desoneração de combustíveis é problema para Haddad, diz economista

    À CNN Rádio, Sergio Vale afirmou que medida traz dificuldades em duas frentes: na arrecadação e na Petrobras

    O ministro da Fazenda Fernando Haddad
    O ministro da Fazenda Fernando Haddad Ricardo Stuckert

    Amanda Garciada CNN

    A extensão da desoneração dos combustíveis é um problema para o novo ministro da Fazenda Fernando Haddad, segundo o economista-chefe da MB Associados Sergio Vale.

    Em entrevista à CNN Rádio, ele reforçou que a prorrogação será fonte de preocupação em duas frentes distintas.

    Vale lembrou que, desde que foi escolhido pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Haddad tem sinalizado que “grande parte do ajuste fiscal será via arrecadação, carga tributária.”

    “Qualquer medida que vá contra aumentar a arrecadação joga contra a melhora fiscal e a desoneração tem esse efeito”, explicou.

    O economista destaca que, além da arrecadação, a MP terá efeito na Petrobras.

    “A política de preços da Petrobras vai ser um ponto muito forte de atenção por parte do governo, tem sido ponto de preocupação do mercado do que ele vai fazer, qual será a sistemática.”

    Em meio a isso, “atrasar 2 meses a desoneração traz a preocupação dessa alta de preços, do que pode acontecer e a reação negativa que pode ter no início deste governo”.

    Segundo Sergio Vale, o mercado está preocupado com o discurso de Lula sobre a regra do teto de gastos, que ele classificou como “estupidez.”

    “Dá um pouco a entender que se é tão estúpida, não terá nenhuma, o que gera receio quanto ao regime fiscal.

    Para Vale, “o governo deveria focar no arcabouço fiscal e na reforma trabalhista”.

    *Com produção de Joyce Murasaki