Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Fábrica nos EUA demite funcionários após Adidas romper com marca de Kanye West

    Fabricante de roupas esportivas cortou os laços com o músico depois de discursos antissemitas publicados no mês passado

    Rapper Kanye West durante comício eleitoral em North Charleston, na Carolina do Sul
    Rapper Kanye West durante comício eleitoral em North Charleston, na Carolina do Sul 19/07/2020 REUTERS/Randall Hill

    Melissa Alonsodo CNN Business

    em Nova York

    Okabashi, um parceiro de fabricação da Adidas e empresa familiar de calçados em Buford, Geórgia, demitiu 142 funcionários como resultado do término da parceria da Adidas com Ye, anteriormente conhecido como Kanye West.

    “No momento, não há pedidos suficientes para manter todos os funcionários ocupados com o trabalho. Muito lamentavelmente, Okabashi está anunciando uma demissão de 142 funcionários com efeito imediato”, disse o comunicado.

    Isso foi igual a dois terços da força de trabalho da empresa, disse um porta-voz da empresa à CNN nesta sexta-feira (4).

    A Adidas cortou os laços com o músico depois de discursos antissemitas no mês passado. A fabricante de roupas esportivas disse que “não tolera antissemitismo e qualquer outro tipo de discurso de ódio” e disse que seus comentários recentes foram “inaceitáveis, odiosos e perigosos”.

    “A Adidas claramente não tolera discurso de ódio e Okabashi também defende esses valores”, disse o comunicado. “Infelizmente, isso significa que Okabashi precisa interromper sua produção atual para a Adidas”, disse a empresa.

    Okabashi é um parceiro de fabricação de calçados nos EUA para os produtos Adidas Yeezy desde abril de 2020, disse a empresa em comunicado à CNN.

    A empresa está “coordenando com agências governamentais locais e fabricantes para fornecer suporte e oportunidades alternativas de emprego para os membros da equipe impactados”, afirmou.

    A fabricante de calçados disse que “os funcionários demitidos receberão indenização e cobertura de saúde estendida”.

    Como um dos 1% restantes dos fabricantes de calçados dos EUA, a Okabashi continuará a produção de seus produtos de marca própria e está buscando outras oportunidades de parceria”, disse o comunicado.

    A Okabashi, que está em operação desde 1984, fabrica sandálias que “são feitas de aproximadamente 25% de materiais reciclados”, segundo o site da empresa.

    As opções para lidar com equipamentos Yeezy não vendidos representam grandes desafios.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original