Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Funcionários da Amazon na Califórnia fazem paralisação por melhores condições

    Grupo que organizou a paralisação afirmou que mais de 150 funcionários participaram do ato

    Uma coalizão de funcionários da Amazon deixou o trabalho na última segunda-feira (15) em uma instalação de frete aéreo em San Bernardino, Califórnia, exigindo melhores salários e condições de trabalho, no mais recente sinal de que os esforços de organização dos trabalhadores continuam a se espalhar pelo vasto varejo da gigante da tecnologia e rede logística.

    O grupo de trabalhadores que organiza a paralisação se autodenomina Inland Empire Amazon Workers United e afirmou em postagens online que mais de 150 funcionários participaram de sua paralisação coordenada de trabalho na segunda-feira.

    A Amazon, no entanto, contesta esse número e disse que apenas 74 trabalhadores participaram. Independente do valor real, os manifestantes representavam uma pequena fração dos 1.500 funcionários da instalação conhecida como KSBD.

    Em um comunicado publicado online pelo grupo de trabalhadores, os organizadores disseram que reuniram mais de 800 assinaturas para uma petição pedindo que o salário base na instalação fosse aumentado para US$ 22 por hora, acima dos US$ 17.

    A organização dos trabalhadores citou o aumento do aluguel e do custo de vida na área em sua declaração exigindo melhores salários.

    No comunicado, eles também alegaram que “condições de calor inseguras” permanecem em muitas áreas de trabalho e observaram que as temperaturas atingiram 95 graus Fahrenheit ou mais no aeroporto de carga de San Bernardino em duas dúzias de dias no mês passado.

    “Trabalhar no calor parece que você está sufocando”, disse uma trabalhadora identificada como Melissa Ojeda no comunicado divulgado pelo grupo. “Você precisa fazer pausas e pode superaquecer muito facilmente. Elas não facilitam as pausas para permitir que seu corpo esfrie.”

    Paul Flaningan, um porta-voz da Amazon, disse em um comunicado fornecido ao CNN Business que a empresa “se orgulha de fornecer aos funcionários em tempo integral em nosso Hub San Bernardino e em toda a região um salário mínimo inicial de US$ 17 por hora”.

    Flaningan acrescentou que os funcionários em tempo integral podem ganhar até US$ 19,25 por hora e também receber “benefícios líderes do setor, incluindo assistência médica desde o primeiro dia, plano de participação de lucros e até 20 semanas de licença parental paga”.

    “Embora existam muitas maneiras estabelecidas de garantir que ouvimos as opiniões de nossos funcionários dentro de nossos negócios, também respeitamos seu direito de divulgar suas opiniões externamente”, acrescentou o comunicado.

    “Enquanto estamos sempre ouvindo e procurando maneiras de melhorar, continuamos orgulhosos da remuneração competitiva, dos benefícios abrangentes e da experiência de trabalho envolvente e segura que oferecemos às nossas equipes na região”.

    A paralisação ocorre na sequência de esforços de sindicalização em outras instalações da Amazon. No início deste ano, trabalhadores de um armazém de Staten Island, Nova York, votaram para formar o primeiro sindicato dos EUA na história da Amazon.

    Os trabalhadores da Amazon também pressionaram para se sindicalizar em uma instalação em Bessemer, Alabama, e em um local da Amazon Fresh em Seattle.

    Os esforços de organização em andamento dentro da Amazon continuam a atrair o apoio de defensores trabalhistas e políticos progressistas em todo o país, incluindo o senador Bernie Sanders, que há muito tempo é um crítico veemente da empresa.

    “Sou solidário aos trabalhadores da Amazon em San Bernardino, CA, que deixaram o trabalho hoje para protestar contra os baixos salários e as condições de trabalho inseguras”, twittou Sanders na noite de segunda-feira.

    Ele também se referiu ao pacote de remuneração total do CEO da Amazon, Andy Jassy, ​​concedido em 2021, acrescentando: “Se a Amazon pôde pagar ao seu CEO US$ 214 milhões no ano passado, poderá dar a seus funcionários um aumento de US$ 5 por hora e um local de trabalho seguro”.

    Este conteúdo foi criado originalmente em português (pt).

    versão original