Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Governo prevê neste ano primeiro superávit primário desde 2013

    Transferências para estados e municípios batem recorde da série histórica do Tesouro Nacional

    Elis Barretoda CNN

    em Brasília

    O governo federal prevê, para 2022, um superávit primário de R$ 13,5 bilhões nas contas públicas. Caso se concretize, esse será o primeiro resultado positivo para o governo desde 2013.

    A projeção ocorre por conta de uma melhora da situação fiscal em R$ 72,9 bilhões em relação à avaliação anterior, divulgada em julho, que previa um déficit de R$ 59,3 bilhões.

    Para 2023, entretanto, o governo já previu déficit para as contas públicas, segundo o Projeto de Lei Orçamentária de 2023 enviado ao Congresso. De acordo com o governo, o resultado deve ser de um déficit R$ 65,9 bilhões.

    Com o aumento da arrecadação, o governo federal bateu o maior valor da série histórica do Tesouro em transferências para estados e municípios. Segundo o Ministério da Economia, os valores chegaram a R$ 464 bilhões, que corresponde a 4,8% do PIB.

    Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (22), no Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas Primárias do 4º bimestre.

    Apesar dos resultados positivos, o governo divulgou também um novo bloqueio orçamentário no valor de R$ 2,6 bilhões. Isso porque, na avaliação da pasta, o bloqueio total precisa ser de R$ 10,5 bilhões, frente a um bloqueio atual de R$ 7,9 bilhões.

    No último relatório, o governo havia bloqueado R$ 12,7 bilhões, mas em setembro promoveu o desbloqueio de R$ 4,8 bilhões no Orçamento. Esse desbloqueio foi feito somente para emendas parlamentares, para as bancadas estaduais e para emendas de relator.