Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Haddad confunde CVM com CMN em entrevista; veja

    Ministro da Fazenda destacou papel do Conselho Monetário Nacional ao ser questionado sobre a atuação da xerife do mercado

    Do CNN Brasil Business*

    em São Paulo

    O ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), confundiu a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) com o Conselho Monetário Nacional (CMN), ao ser questionado sobre o papel da “xerife’ do mercado financeiro.

    “A CVM vai voltar a ser o que sempre foi: Planejamento, Fazenda e Banco Central. Esse modelo vai voltar, então teremos no assento eu, Simone Tebet e Roberto Campos. Essa vai ser a CVM que define tudo: a política de crédito, meta da inflação, tudo que o seu estatuto prevê”, afirmou o ministro.

    A declaração de Haddad foi feita em entrevista ao veículo de esquerda TV 247, na terça-feira (3).

    Poucos minutos depois, o ministro é alertado pelo entrevistador: “Quando eu falei CVM, que era Comissão de Valores Mobiliários, acho que você entendeu CMN (…) a pergunta foi sobre as especulações, movimentações de ações da Petrobras, que sobe ou cai 10%”

    “Quando tem movimentos especulativos, você pode rer uma ação da CVM no sentido de identificar vazamento de informações, por exemplo, mas não é o caso, não tem nada que aponte para esse tipo de prática. Os movimentos no mercado de ações, juros futuros, se explicam muito mais pelo fato de que as pessoas esteram de apropriando de números do governo anterior que elas não tinham ou não queriam enxergar, e nós estamos trabalhando com transparência para isso, então não vejo razão nesse momento para imaginar movimentos especulativos que merecem apuração”, disse Haddad.

    “O que tem ali é um secretário-executivo que organiza as reuniões, mas quem comanda a CVM são esses três membros, que definem a política monetária e creditícia do país”, acrescentou.

    A CVM é uma autarquia vinculada ao Ministério da Fazenda, que tem o objetivo de fiscalizar, normatizar, disciplinar e desenvolver o mercado de valores mobiliários no Brasil.

    Já o CMN, sigla que Haddad faz referência, é um órgão superior do Sistema Financeiro Nacional e tem a responsabilidade de formular a política da moeda e do crédito do país.

    Veja o vídeo:

    (Publicado por Fabricio Julião)