Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Haddad pede ao governo Bolsonaro que não prorrogue desoneração dos combustíveis

    Futuro ministro da Fazenda expressou o desejo do presidente eleito Lula à atual equipe econômica; fim da desobrigação acaba em 31 de dezembro

    Leandro Magalhãesda CNN

    em Brasília

    O futuro ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), procurou a equipe econômica do atual governo e pediu que não houvesse a prorrogação da desoneração de PIS/Cofins sobre combustíveis.

    O fim da desoneração acaba no dia 31 de dezembro. A informação foi confirmada nesta terça-feira (27) pela equipe econômica do governo eleito.

    Haddad afirmou que o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) gostaria que não ocorresse a prorrogação a partir de janeiro e que espera que esse pedido seja atendido pelo governo do presidente Jair Bolsonaro (PL).

    De acordo com a assessoria da equipe econômica do governo eleito, Lula — assim que assumir — “vai tomar a decisão adequada”.

    O futuro ministro da Fazenda vinha afirmando que precisava aguardar a aprovação da PEC da Transição e uma reavaliação das contas do governo para depois tomar uma decisão.

    O corte de tributos sobre combustíveis deu significativa contribuição para o arrefecimento da inflação neste ano, com o IPCA registrando inclusive deflações por três meses, em julho, agosto e setembro.