Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Índice Nacional de Custo da Construção fica em 1,16% em julho, diz FGV

    Indicador tem desaceleração na comparação com o mês anterior, mas fica acima das projeções do mercado

    Reprodução/CNN

    Fabrício Juliãodo CNN Brasil Business

    em São Paulo

    O Índice Nacional de Custo da Construção – M (INCC-M) ficou em 1,16% em julho, divulgou o FGV Ibre nesta terça-feira (26). O indicador ficou acima da projeção da LCA Consultorias, que previa alta de 0,97% para o mês.

    O percentual é inferior ao apurado no mês anterior, quando o índice registrou taxa de 2,81%. Com isso, o índice acumula alta de 8,44% no ano e 11,66% em 12 meses.

    Em julho de 2021, o INCC-M havia subido 1,24% em julho e acumulava alta de 17,35% em 12 meses.

    A taxa do índice relativa a materiais, equipamentos e serviços passou de 1,4% em junho para 0,6% este mês, enquanto o índice referente à mão de obra variou 1,76%, após subir 4,37% na divulgação anterior.

    “Ao olharmos sob uma perspectiva recente, houve uma desaceleração, mas o índice ainda está alto, os custos continuam subindo pressionados pelo aumento da mão de obra e dos materiais”, afirmou Ana Castelo, coordenadora de projetos de construção do FGV IBRE.

    “Há um maior pessimismo das empresas em relação à demanda dos próximos meses, com o custo da matéria-prima sendo o principal motivo de preocupação”, acrescentou.

    Destaca-se que o INCC-M tem a sazonalidade dos reajustes salariais da classe. A partir de agosto, o índice deve voltar para o patamar de 0,5%.

    Categorias

    O INCC-M tem dois grupos de destaques. O primeiro deles é o de Materiais, Equipamentos e Serviços, cuja taxa é dividida em duas partes.

    A parte correspondente a Materiais e Equipamentos variou 0,62% em julho, após subir 1,58% no mês anterior.

    Três dos quatro subgrupos componentes apresentaram decréscimo em suas taxas de variação, destacando-se materiais para estrutura, cuja taxa passou de 2,62% para 0,63%.

    Já a variação relativa a Serviços pouco variou, passando de 0,5% para 0,49%. Segundo o Ibre, vale destacar o recuo da taxa do item refeição pronta no local de trabalho, que passou de 0,46% para 0,29%.

    Por fim, o segundo grupo, referente ao índice da Mão de Obra, o índice variou 1,76% em julho, após subir 4,37%, em junho.

    O que é o INCC-M?

    O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-M) é um indicador econômico que capta a evolução de custos de construções residenciais, normalmente usado como indexador de prestações de imóveis em construção.

    Ele possibilita o acompanhamento da evolução dos preços de materiais e custos de mão de obra e serviços mais relevantes para a construção civil.

    O índice tem como abrangência geográfica sete capitais brasileiras: Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Recife, Salvador, Rio de Janeiro e São Paulo.

    Deste total, apenas Porto Alegre apresentou acréscimo em sua taxa de variação de julho, com todas as outras capitais registrando decréscimo no mês.

    IGP-M

    Vale destacar que o INCC-M é responsável por 10% da composição do Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M), conhecido como “inflação do aluguel”, também calculado mensalmente pelo Ibre, da FGV.