Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Inflação nos EUA acelera para 9,1% em 12 meses, maior valor em 41 anos

    Índice de Preços ao Consumidor de junho superou expectativa do mercado, reforçando temores sobre recessão no país

    João Pedro Malardo CNN Brasil Business*

    em São Paulo

    A inflação nos Estados Unidos subiu para 9,1% no acumulado de 12 meses encerrado em junho de 2022, segundo dados do Índice de Preços ao Consumidor (CPI) divulgados nesta quarta-feira (13).

    Na comparação com o mês de maio, a alta foi de 1,3%, um valor maior que os 1,1% esperados pelo mercado, segundo pesquisa da Reuters. Além disso, a inflação acumulada em 12 meses, que o mercado esperava ser de 8,8%, atingiu o maior nível para o período em 41 anos.

    Em maio, a alta mensal foi de 1%, enquanto o acumulado em 12 meses estava em 8,6%, também no maior valor para o período desde 1981.

    Assim como no mês anterior, a inflação de junho foi influenciada principalmente pelo aumento de preços nos alimentos e combustíveis. Em junho, o preço médio do galão da gasolina nos Estados Unidos atingiu US$ 5 pela primeira vez na história.

    Após a divulgação, o mercado passou a reforçar as apostas em uma nova alta de 0,75 ponto percentual nos juros do país pelo Federal Reserve na próxima reunião de política monetária, em julho.

    Os Estados Unidos iniciaram o ciclo atual de elevação de juros em março, e desde então já foram realizadas três altas. A mais recente, de 0,75 ponto percentual, foi a maior desde 1994.

    Na ata da última reunião, o Fed já havia indicado que poderia realizar uma alta de 0,5 p.p. ou 0,75 p.p., dependendo dos indicadores divulgados sobre a economia do país.

    Entretanto, conforme o ciclo de alta se torna mais agressivo, crescem entre investidores as apostas de que a economia dos Estados Unidos entrará em recessão em 2023 como consequência da desaceleração causada pelos juros elevados.

    A inflação no país tem sido puxada para cima tanto por um choque de oferta que eleva preços principalmente de commodities, como o petróleo, quanto por uma demanda aquecida, com um mercado de trabalho próximo do pleno emprego. O cenário inflacionário começou com a pandemia, e foi piorado pela guerra na Ucrânia.

    Excluindo os custos com alimentação e energia, que tendem a representar oscilações transitórias, o núcleo do CPI  subiu 0,7% no mesmo período e 5,9% nos 12 meses encerrados em junho. Os dois valores também foram superiores ao esperado pelo mercado.

    *Com informações da Reuters