Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Libra atinge recorde de baixa em relação a dólar após anúncio de pacote econômico

    Governo britânico anunciou na sexta maiores cortes de impostos em 50 anos, além de avanço de empréstimos e gastos

    Laura HeJessie YeungJonny Hallamdo CNN Business

    A libra britânica caiu para uma baixa recorde em relação ao dólar americano nesta segunda-feira (26), devido aos crescentes temores sobre a estabilidade das finanças do governo do Reino Unido.

    A queda de quase 5% para pouco mais de US$ 1,03 ocorreu durante as negociações na Ásia e na Austrália na segunda-feira e estendeu uma queda de 3,6% a partir de sexta-feira, estimulando previsões de que a libra poderia cair para a paridade com o dólar americano. Ele se recuperou um pouco à medida que os traders europeus entraram online, subindo de volta para US$ 1,07.

    A queda da moeda segue o anúncio do chanceler britânico do Tesouro, Kwasi Kwarteng, na sexta-feira, de que o Reino Unido implementaria os maiores cortes de impostos em 50 anos, ao mesmo tempo em que aumentaria os empréstimos e gastos do governo.

    As novas medidas fiscais de redução de impostos, que incluem a eliminação de planos para um aumento do imposto sobre as sociedades e a redução da alíquota máxima do imposto de renda, foram criticadas como “economia de gotejamento” pelo Partido Trabalhista de oposição e até mesmo criticadas por membros do gabinete do próprio chanceler.

    Kwarteng insinuou em entrevistas na TV no domingo que mais cortes de impostos estão por vir, dizendo que as medidas de sexta-feira foram “apenas o começo”, já que o governo se esforça para crescer.

    O ex-chanceler conservador Lord Ken Clarke criticou os cortes de impostos no domingo, dizendo que eles podem levar ao colapso da libra.

    “Temo que esse seja o tipo de coisa que, normalmente, é testada em países latino-americanos sem sucesso”, disse Clarke em entrevista à rádio BBC.

    A libra foi impactada por uma série de dados econômicos fracos, mas também pela forte alta do dólar americano, um investimento seguro que vê entradas em tempos de incerteza.

    O euro também atingiu uma baixa de 20 anos depois que Giorgia Meloni conquistou a vitória em uma eleição geral na Itália. Os investidores estão monitorando o que seria o governo mais de extrema-direita desde a era fascista de Benito Mussolini, que levantou preocupações sobre a coesão dentro da União Europeia.

    Mas a libra está sofrendo mais do que a maioria devido às perspectivas econômicas no Reino Unido, que enfrenta a inflação mais alta entre os países do G7, e a enorme aposta fiscal do governo no crescimento. Perdeu quase 21% até agora este ano, em comparação com uma queda de 15% no euro.

    O recorde anterior de baixa da libra esterlina em relação ao dólar americano foi há 37 anos, em 25 de fevereiro de 1985, quando 1 libra valia pouco mais de US$ 1,05.

    “Se houver qualquer escalada para a guerra na Ucrânia, veremos uma queda mais acentuada na libra, bem como no euro”, disse Clifford Bennett, economista-chefe da ACY Securities, uma corretora australiana.

    “Não se deve subestimar a crise que está em toda a Europa neste momento e a libra é mais vulnerável do que a maioria”, disse ele.

     

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original