Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Libra esterlina atinge mínima de 37 anos com temores de recessão no Reino Unido

    Moeda britânica perdeu mais de 15% de seu valor em relação ao dólar este ano, em comparação com um declínio de 12% no euro

    Lbra esterlina: moeda foi impactada por uma série de dados econômicos fracos, mas também pela forte alta do dólar americano
    Lbra esterlina: moeda foi impactada por uma série de dados econômicos fracos, mas também pela forte alta do dólar americano REUTERS/ Benoit Tessier/Illustration

    Julia Horowitzdo CNN Business

    A libra britânica caiu para seu menor nível em 37 anos nesta sexta-feira, depois que novos dados mostraram que os compradores estão reduzindo os gastos à medida que a inflação aperta os orçamentos das famílias, ressaltando os temores de que a economia já esteja encolhendo.

    A moeda caiu abaixo de US$ 1,14, a menor desde 1985, depois que o Escritório de Estatísticas Nacionais disse que as vendas no varejo em agosto caíram 1,6% mês a mês, a maior queda desde dezembro de 2021 e significativamente pior do que os economistas esperavam.

    “Acho que o Reino Unido já está em recessão”, disse Michael Hewson, analista-chefe de mercado da CMC Markets UK.

    A libra foi impactada por uma série de dados econômicos fracos, mas também pela forte alta do dólar americano, um investimento considerado seguro, atraindo investidores em tempos de incerteza.

    O dólar está agora perto de seu nível mais forte em cerca de duas décadas em relação a uma cesta das principais moedas, impulsionado pelas expectativas de outro grande aumento de juros pelo Federal Reserve na próxima semana.

    Mas as perspectivas econômicas no Reino Unido indicam que a libra está sofrendo mais do que a maioria. Ele perdeu mais de 15% de seu valor em relação ao dólar este ano, em comparação com um declínio de 12% no euro.

    Um plano da primeira-ministra Liz Truss para subsidiar as contas de energia para residências e empresas pode aliviar a dor neste inverno, mas pode não ser suficiente para restaurar o crescimento. O Banco da Inglaterra previu uma recessão prolongada.

    Os investidores também ficaram inquietos com indicações de que o governo pagará por seu programa de energia, que pode custar até 150 bilhões de libras (US$ 171 bilhões), aumentando acentuadamente a dívida nacional do Reino Unido. Espera-se que o chanceler Kwasi Kwarteng forneça mais detalhes na próxima sexta-feira.

    O Reino Unido geralmente importa mais do que exporta. Isso significa que uma libra mais fraca aumenta o custo do combustível, alimentos e outros bens, tornando ainda mais difícil para o Banco da Inglaterra controlar os preços.

    O banco central, que deve fazer seu último anúncio de política monetária na quinta-feira, vem aumentando agressivamente as taxas de juros em uma tentativa determinada de reduzir a inflação, que ficou em 9,9% em agosto.

    Agora, enfrenta um enorme dilema: outro grande aumento nos custos de empréstimos pode pesar ainda mais na economia. Não acompanhar o ritmo do Fed, no entanto, pode empurrar a libra ainda mais para baixo.

    Hewson disse acreditar que a libra agora cairá para US$ 1,10 depois de quebrar a marca de US$ 1,14.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original