Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Lula acena à classe média ao falar de MCMV e destaca necessidade de valorização do salário mínimo

    Governo diz que pessoas que recebem até R$ 10 mil também merecem financiar uma casa

    "Porque essa gente é a chamada classe média, que paga imposto nesse país, essa gente que trabalha muito, essa gente que se dedica, que levanta cedo", declarou Lula
    "Porque essa gente é a chamada classe média, que paga imposto nesse país, essa gente que trabalha muito, essa gente que se dedica, que levanta cedo", declarou Lula Geraldo Magela/Agência Senado via Flickr

    Sofia Aguiar, do Estadão Conteúdo

    O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, reiterou a importância da inclusão da classe média no Minha Casa Minha Vida. Segundo ele, devem ter direito ao financiamento do programa habitacional pessoas que ganham R$ 10 mil por mês.

    “Eu não quero financiar casa só para as pessoas mais pobres, porque está cheio de trabalhador que ganha R$ 8 mil, R$ 6 mil, R$ 5 mil, R$ 7 mil, R$ 10 mil que também tem direito de ter uma casa, ele tem direito de ter financiamento”, disse Lula, em discurso remoto durante evento de entrega de 1.651 unidades habitacionais do Minha Casa Minha Vida na Bahia, Espírito Santo, Alagoas e São Paulo, nesta segunda-feira, 23.

    O presidente participou do Palácio da Alvorada, residência oficial da presidência, ao lado do ministro das Cidades, Jader Filho.

    “Às vezes, a gente constrói [as casas] para os mais pobres e constrói para o mais rico, que tem financiamento e não precisa do governo, e essas pessoas que trabalham, metalúrgico, químico, gráfico, bancário, servidor público na saúde, no SUS, quer comprar uma casa e não é atendida porque nem é tão miserável, tão pobre, e não tem dinheiro para comprar”, acrescentou.

    Lula reiterou a necessidade de atender a classe média no programa. “Porque essa gente é a chamada classe média, que paga imposto nesse país, essa gente que trabalha muito, essa gente que se dedica, que levanta cedo”, declarou.

    Salário mínimo

    No discurso, o presidente também destacou a necessidade de uma política de valorização anual do salário mínimo. De acordo com a política adotada em maio pelo governo federal, o salário mínimo será reajustado anualmente de acordo com a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) mais o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) consolidado dos dois anos anteriores.

    Segundo Lula, a importância de se ter uma profissão é que ela dá abertura para os cidadãos ganharem mais que o salário mínimo.

    “Precisamos aumentar o salário mínimo todo ano. É por isso que a gente não pode dar apenas a inflação, a inflação não é aumento, é apenas reposição daquilo que se comeu do nosso salário”, comentou o presidente da República.

    Veja também: Entenda as propostas dos candidatos a presidente da Argentina para a economia