Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Milhares de escritores exigem pagamento de empresas de IA pelo uso de suas obras

    Autores afirmam que empresas de tecnologia aproveitam trabalhos protegidos por direitos autorais para treinar ferramentas

    OpenAI, fabricante do ChatGPT, é um dos alvos dos escritores
    OpenAI, fabricante do ChatGPT, é um dos alvos dos escritores 9/2/2023 REUTERS/Florence Lo/Arquivo

    Brian Fungda CNN Washington

    Milhares de autores estão solicitando pagamento de empresas de tecnologia pelo uso de seus trabalhos protegidos por direitos autorais no treinamento de ferramentas de inteligência artificial, marcando a mais recente crítica à propriedade intelectual voltada para o desenvolvimento da IA.

    A lista de mais de 8.000 autores inclui alguns dos escritores mais famosos do mundo, incluindo Margaret Atwood, Dan Brown, Michael Chabon, Jonathan Franzen, James Patterson, Jodi Picoult e Philip Pullman, entre outros.

    Em uma carta aberta, postada pelo Authors Guild — entidade que defende os interesses dos escritores — na terça-feira (18), os escritores acusaram as empresas de IA de lucrarem injustamente com seus trabalhos.

    “Milhões de livros, artigos, ensaios e poesia protegidos por direitos autorais fornecem o ‘alimento’ para sistemas de IA, refeições sem fim para as quais não houve cobrança”, dizia a carta.

    “Você está gastando bilhões de dólares para desenvolver tecnologia de IA. É justo que você nos compense pelo uso de nossos escritos, sem os quais a IA seria banal e extremamente limitada.”

    A carta de terça-feira foi endereçada aos CEOs da OpenAI, fabricante do ChatGPT, Meta, controladora do Facebook, Google, Stability AI, IBM e Microsoft.

    A maioria das empresas não respondeu imediatamente a um pedido de comentário. A Microsoft se recusou a comentar.

    Grande parte da indústria de tecnologia agora está trabalhando para desenvolver ferramentas de IA que podem gerar imagens atraentes e trabalhos escritos em resposta às solicitações do usuário.

    Essas ferramentas são construídas em grandes modelos de linguagem, que são treinados em vastos tesouros de informações online. Mas, recentemente, tem havido uma pressão crescente sobre as empresas de tecnologia por supostas violações de propriedade intelectual com esse processo de treinamento.

    Este mês, a comediante Sarah Silverman e dois autores entraram com uma ação de direitos autorais contra OpenAI e Meta, enquanto uma ação coletiva proposta acusou o Google de “roubar tudo o que já foi criado e compartilhado na internet por centenas de milhões de americanos”, incluindo conteúdo protegido por direitos autorais.

    O Google chamou o processo de “infundado”, dizendo que há anos usa dados públicos para treinar seus algoritmos.

    A OpenAI não respondeu anteriormente a um pedido de comentário sobre o processo.

    Além de exigir compensação “pelo uso passado e contínuo de nossos trabalhos em seus programas generativos de IA”, os milhares de autores que assinaram a carta esta semana pediram às empresas de IA que solicitassem permissão antes de usar o material protegido por direitos autorais.

    Eles também instaram as empresas a pagar aos escritores quando seu trabalho for apresentado nos resultados da IA generativa, “independentemente de os resultados estarem ou não infringindo a lei atual”.

    A carta também cita a decisão da Suprema Corte deste ano em Warhol contra Goldsmith, que concluiu que o falecido artista Andy Warhol infringiu os direitos autorais de um fotógrafo quando criou uma série de serigrafias com base em uma fotografia do falecido cantor Prince.

    O tribunal decidiu que Warhol não “transformou” suficientemente a fotografia subjacente para evitar a violação de direitos autorais.

    “A alta comercialidade de seu uso é um argumento contra o uso justo”, escreveram os autores às empresas de IA.

    Em maio, o CEO da OpenAI, Sam Altman, pareceu reconhecer que mais precisa ser feito para atender às preocupações dos criadores sobre como os sistemas de IA usam seus trabalhos.

    “Estamos tentando trabalhar em novos modelos em que, se um sistema de IA estiver usando seu conteúdo ou se estiver usando seu estilo, você será pago por isso”, disse ele em um evento.

    *Com contribuição de Catherine Thorbecke

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original