Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    McDonald’s planeja abrir 10 mil novas lojas até 2027

    Planos de expansão estabelecidos levariam número de restaurantes para cerca de 50 mil, em mais de 100 países

    Símbolo do McDonald's em Pequim, China
    Símbolo do McDonald's em Pequim, China 4/11/2023 REUTERS/Tingshu Wang

    Por Deborah Mary Sophia, da Reuters

    O McDonald’s planeja abrir cerca de 10 mil restaurantes em todo o mundo até 2027 e mais que dobrar a receita de seu programa de fidelidade, anunciou a empresa nesta quarta-feira, à medida que investe pesadamente na automação de processos e aceleração do atendimento em suas lojas.

    Os planos de expansão estabelecidos levariam o número de restaurantes para cerca de 50 mil, em mais de 100 países, marcando o período de crescimento mais rápido na história da empresa, afirmou o McDonald’s em seu Investor Day.

    A empresa também declarou que pretende aumentar a base de usuários de seu programa de fidelidade para 250 milhões de clientes até 2027, colocando-a no caminho para atingir 45 bilhões de dólares em vendas anuais.

    O programa atualmente conta com 150 milhões de usuários ativos, que geram mais de 20 bilhões de dólares em vendas em todo o sistema.

    O McDonald’s intensificou suas estratégias de marketing nos últimos anos, incluindo o piloto de sua iniciativa “Best Burger” (Melhor Hambúrguer) para melhorar a qualidade de seus hambúrgueres.

    A iniciativa — recentemente expandida para 70 mercados — será implementada em quase todos os mercados até 2026, afirmou a empresa.

    Para 2024, o McDonald’s espera um crescimento de quase 2% nas vendas em todo o sistema provenientes de novos restaurantes, em moeda constante, ante crescimento de 1,5% esperado para 2023.

    A empresa também firmou parceria com o Google Cloud, da Alphabet, para implementar soluções de inteligência artificial em seus restaurantes em todo o mundo. Isso incluiria a automação de processos para ajudar a fornecer alimentos mais quentes e frescos aos clientes de maneira mais rápida.

    Desenrola: governo federal quer estender programa até 2024