Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ibovespa fecha em queda de 0,09% antes do 2º turno; dólar fica estável a R$ 5,30

    Moeda norte-americana termina semana com valorização de 2,97%; no mês de outubro, acumula queda de 1,7%, e, 4,9% no ano

    da Reuters

    O Ibovespa encerrou em leve queda nesta sexta-feira (28), no último pregão antes do segundo turno da eleição presidencial. O principal índice da bolsa de valores registrou perdas de 0,09%, aos 114.539,05 pontos, pressionado por mineradoras e siderúrgicas, em particular Vale, em sessão também marcada pelos últimos ajustes antes do segundo turno da eleição presidencial no país.

    Investidores encerraram o pregão com cautela, mas na expectativa de virar uma página que vem adicionando forte volatilidade à bolsa brasileira, dada a disputa acirrada entre Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL).

    O dólar também fechou o dia na estabilidade, com variação negativa de 0,01%, negociado a R$ 5,30. A sessão foi marcada por oscilações devido a fatores técnicos e à aproximação do segundo turno das eleições presidenciais, em meio a temores sobre possível contestação do resultado de domingo e incerteza sobre qual será a agenda fiscal do próximo governo, fatores que ajudaram a impulsionar a moeda no acumulado da semana.

    No maior nível do dia, a divisa saltou 1,52%, a R$ 5,38, antes de perder fôlego no final das negociações e fechar perto das mínimas intradiárias.

    A moeda norte-americana termina a semana com valorização de 2,97%, sendo a maior valorização percentual semanal desde o salto de 3,14% visto no período findo em 17 de junho.

    No mês de outubro, a moeda acumula queda de 1,7%, e, no ano, de 4,9%.

    Na véspera, o dólar tombou 1,48%, a R$ 5,302, registrando a maior depreciação percentual diária desde 3 de outubro (-4,03%).

    O Banco Central deu início nesta sexta-feira a leilões diários para a rolagem integral dos contratos de swap tradicional que vencem em 1º de dezembro, no valor total 15,1 bilhões de dólares. Nesta sessão, foram aceitas propostas para até 16 mil contratos distribuídos entre 1º de março e 2 de outubro de 2023.

    Eleições no radar

    Os investidores seguem de olho na disputa à Presidência do Brasil, que será definida neste domingo (30) em segundo turno entre Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL).

    Após um resultado do primeiro turno das eleições mais apertado que o esperado e uma formação de um Congresso mais conservador, o Ibovespa teve um salto de 5,5% no dia seguinte. Na visão do mercado, a composição dos parlamentares eleitos tende a barrar possíveis propostas que seriam prejudiciais à economia e ao fiscal em caso de um novo governo no país.

    Desde então, os investidores monitoraram o resultado das pesquisas de intenção de voto para o segundo turno, que apontavam em sua maioria o ex-presidente Lula à frente, mas com uma diferença menor que a divulgada no início do pleito.