Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ministro russo diz que país pagou dívida, mas não está claro se investidores receberão

    Isso porque os fundos que o país usou para fazer os pagamentos da dívida vieram de ativos estrangeiros da Rússia congelados

    Economista avalia a Rússia deve arcar com altos custos por conta da invasão ao território ucraniano
    Economista avalia a Rússia deve arcar com altos custos por conta da invasão ao território ucraniano REUTERS/Dado Ruvic

    David Goldmando CNN Business*

    A Rússia diz que ordenou que os US$ 117 milhões em pagamentos de juros que deve, com vencimento para a quarta-feira (16) sejam enviados aos investidores, tentando evitar seu primeiro default internacional em mais de um século. Mas que ainda não está fora de perigo.

    Isso porque os fundos que o país usou para fazer os pagamentos da dívida vieram de ativos estrangeiros congelados da Rússia, sancionados por causa de seu ataque à Ucrânia – por isso ainda não está claro se os investidores receberão seu dinheiro.

    Anton Siluanov, ministro das Finanças da Rússia, disse à mídia estatal Russia Today que o país cumpriu suas obrigações com os credores. Mas a “possibilidade ou impossibilidade de cumprir nossas obrigações em moeda estrangeira não depende de nós”, disse Siluanov, segundo a RT, alertando que o pagamento pode não ser realizado se os Estados Unidos não permitirem.

    “Temos o dinheiro, fizemos o pagamento, agora a bola está no campo da América”, disse ele.

    Os dois cupons que a Rússia deve pagar sobre os eurobonds denominados em dólares em vencimento servem como o primeiro teste da capacidade da Rússia de pagar suas dívidas, enquanto o mundo impõe sanções maciças à sua economia.

    Se os EUA bloquearem o pagamento, a Rússia poderá tentar pagar em rublos em vez de dólares. Mas essa ação pode constituir um default, disse a Fitch Ratings na terça-feira (15).

    Ele destaca a crise em que a Rússia está: a nação tem dinheiro para pagar suas dívidas. Ele simplesmente não pode acessar cerca de metade desses fundos depois que o Ocidente impôs sanções sem precedentes às suas reservas estrangeiras, totalizando cerca de US$ 315 bilhões, segundo Siluanov.

    Se o governo russo entrar em default, as perdas dos investidores podem começar a aumentar.

    Os investidores ocidentais estão menos expostos à Rússia do que costumavam estar. As sanções após a anexação da Crimeia em 2014 já os encorajavam a reduzir sua exposição. Mas os bancos internacionais devem cerca de US$ 121 bilhões de entidades russas, de acordo com o Bank for International Settlements.

    O JPMorgan estima que a Rússia tinha cerca de US$ 40 bilhões em dívidas em moeda estrangeira no final do ano passado, com cerca de metade disso em mãos de investidores estrangeiros.

    Portanto, um calote seria uma má notícia para a Rússia, que terá que cumprir suas obrigações em sua moeda praticamente sem valor, sem acesso a financiamento externo. Mas os mercados globais provavelmente não serão tão prejudicados.

    Mais pagamentos serão devidos em breve. Um pagamento muito maior de US$ 2 bilhões programado para o início de abril pode criar dores de cabeça ainda maiores para Moscou.

    *Lindsay Isaac e Julia Horowitz, da CNN, contribuíram para este relatório

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original