Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Opep+ mantém metas em meio a economia enfraquecida e debate sobre teto de preço

    Decisão ocorre dois dias depois que os países do G7 concordaram com o estabelecimento de um limite no preço do petróleo russo

    Por Alex Lawler e Ahmad Ghaddar e Olesya Astakhova, da Reuters

    A Opep+ concordou em manter suas metas de produção de petróleo em reunião neste domingo (4), enquanto os mercados petrolíferos lutam para avaliar o impacto da desaceleração da economia chinesa na demanda e do teto no preço do petróleo russo pelo G7.

    A decisão ocorre dois dias depois que os países do Grupo dos Sete (G7) concordaram com o estabelecimento de um teto de preço para o petróleo russo.

    A Opep+, que compreende a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e aliados, incluindo a Rússia, enfureceu os Estados Unidos e outras nações ocidentais em outubro, quando concordou em cortar a produção em 2 milhões de barris por dia, cerca de 2% da demanda mundial, de novembro até o final de 2023.

    Washington acusou o grupo e um de seus líderes, a Arábia Saudita, de se aliar à Rússia, apesar da guerra de Moscou na Ucrânia.

    A Opep+ argumentou que cortou a produção por causa de uma perspectiva econômica mais fraca. Os preços do petróleo têm recuado desde outubro devido ao crescimento mais lento na China e no mundo e às taxas de juros mais altas, levando a especulações do mercado de que o grupo poderia cortar a produção novamente.

    Mas neste domingo o grupo de produtores de petróleo decidiu deixar a política inalterada. Ministros importantes da organização se reunirão em 1º de fevereiro para um comitê de monitoramento, enquanto uma reunião completa está marcada para os dias 3 e 4 de junho.