Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Partilha rendeu 17 mil barris de petróleo por dia ao país em fevereiro, diz PPSA

    Número, fruto da exploração de campos da Bacia de Santos, iguala recorde alcançado em janeiro

    Stéfano Sallesda CNN

    no Rio de Janeiro

    A União teve direito a 17 mil barris de petróleo por dia no mês de fevereiro, por meio dos contratos de partilha de produção no polígono do pré-sal.

    O número iguala a marca alcançada em janeiro que, na ocasião, foi o recorde registrado pela estatal Pré-Sal Petróleo S/A (PPSA) na série histórica iniciada em 2017.

    O total veio de quatro áreas de produção: 7,4 mil do Contrato de Partilha de Produção (CPP) de Libra, na Área de Desenvolvimento de Mero, 5,7 mil do CPP de Búzios e 4,1 mil do CPP do Entorno de Sapinhoá, todos campos que fazem parte da da Bacia de Santos.

     

     

    O excedente de óleo de Tartaruga Verde Sudoeste não entrou no cálculo, porque se destina a um acerto da União com o operador, por meio de um Acordo de Individualização da Produção (AIP).

    De acordo com a PPSA, a produção média de fevereiro, em regime de partilha, foi de 446 mil barris por dia. A maior participação, mais uma vez, foi de Búzios, onde há maior número de poços (18), com 406 mil barris por dia.

    O excedente da União relativo a gás natural disponível foi de 113 mil metros cúbicos por dia. Destes 103 mil são oriundos do Entorno de Sapinhoá, e 10 mil relativos a Búzios. Houve uma queda de 10% na média diária, quando comparada a de janeiro, devido a ocorrências operacionais no Entorno do Sapinhoá.

    Nos contratos de partilha, a União fica com uma parcela da produção do petróleo, o que não acontece no modelo de concessão, no qual o Estado é remunerado pelo recebimento de impostos, royalties e participações especiais.

    Regularmente, a PPSA organiza leilões para licitar a parcela de óleo da União, oriunda dos contratos de partilha. O último deles ocorreu em novembro de 2021, quando a Petrobras arrematou 55,7 milhões de barris na B3, a Bolsa de Valores de São Paulo, por cerca de R$ 25 bilhões para os próximos três anos.

    De acordo com o Boletim da Produção de Petróleo e Gás Natural de fevereiro, publicado pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a produção total de óleo no país, considerando os diferentes regimes, em mar e terra, no segundo mês do ano, foi de 2,91 milhões de barris por dia.

    Uma queda de 3,8% quando comparada a janeiro. No entanto, em relação ao mesmo período do ano passado, houve ampliação de 3,5%.