Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Petrobras informa que ainda não foi comunicada sobre Prates e que política de preços continua

    Jean Paul Prates foi indicado para a presidência da companhia pelo futuro chefe do Executivo, Luiz Inácio Lula da Silva (PT)

    Senador Jean Paul Prates (PT-RN), indicado como novo presidente da Petrobras pelo presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT)
    Senador Jean Paul Prates (PT-RN), indicado como novo presidente da Petrobras pelo presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) Roque de Sá/Agência Senado

    Fernando Nakagawa

    A Petrobras informou, nesta sexta-feira (30), que ainda não foi comunicada oficialmente sobre indicação de Jean Paul Prates para a presidência da companhia. A empresa diz, ainda, que a política de preços dos combustíveis continua inalterada.

    Em nota divulgada nesta tarde aos investidores, a estatal diz que “os trâmites usuais de indicação de administradores da companhia” determinam que o nome de Prates deverá passar pelos procedimentos internos de avaliação de governança.

    Mais cedo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva confirmou o nome do senador do PT do Rio Grande do Norte para o principal cargo da estatal. A nota lembra, ainda, que “a indicação final dependerá da aprovação pelo Conselho de Administração, nos termos da Lei e do Estatuto Social da Companhia”.

    Em outro comunicado ao mercado – também divulgado nesta tarde, a Petrobras diz que, diante das notícias veiculadas na mídia, eventual mudança dos preços dos combustíveis “são realizados no curso normal de seus negócios e seguem as suas políticas comerciais vigentes”.

    “A Petrobras reitera seu compromisso com a prática de preços competitivos e em equilíbrio com o mercado, ao mesmo tempo em que evita o repasse imediato das volatilidades externas e da taxa de câmbio causadas por eventos conjunturais”, cita o documento, ao repetir trecho de comunicações recentes da companhia sobre os preços.