Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Petróleo fecha em queda, pressionado por preocupações com a China

    Tipo Brent encerrou esta segunda-feira (7) com uma queda de 0,66%, cotado a US$ 97,92 o barril

    Letícia Simionato*, do Estadão Conteúdo

    Os contratos futuros de petróleo fecharam em queda nesta segunda-feira (7) pressionados pelas preocupações com a demanda chinesa, após decepção com a balança comercial do país asiático. O enfraquecimento do dólar, por sua vez, limitou as perdas.

    O petróleo WTI para dezembro fechou em queda de 0,88% (US$ 0,82), a US$ 91,79 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), enquanto o Brent para janeiro de 2023 caiu 0,66% (US$ 0,65), a US$ 97,92 o barril, na Intercontinental Exchange (ICE).

    As exportações da China caíram inesperadamente em outubro. A Capital Economics destaca que esses últimos dados apontam para uma fraca demanda por commodities tanto no mercado interno quanto no global. “Dado que não esperamos que a desaceleração do crescimento econômico global chegue até o início do próximo ano, achamos que a demanda por commodities permanecerá moderada por mais algum tempo, pesando sobre os preços”, diz a consultoria.

    “O impulso inicial do petróleo a partir de um dólar enfraquecido não poderia durar, já que os comerciantes de energia debatem se o otimismo era prematuro sobre a flexibilização das regras da covid-19 na China”, destaca o economista Edward Moya, da Oanda.

    Do lado da oferta, apesar de uma série prolongada de lucros fortes, as empresas de xisto estão desacelerando sua atividade nos campos de petróleo, mantendo a produção de óleo dos EUA praticamente estável e oferecendo pouco alívio para os mercados globais apertados.