Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Pix passa a ser aceito em compras de títulos públicos, diz Tesouro

    Programa "Cad&Pag", que vincula o Tesouro Direto à plataforma gov.br, promete cadastro e realização de investimentos em menos de cinco minutos

    Tamara Nassifdo CNN Brasil Business*

    em São Paulo

    O governo federal disponibilizou nesta quarta-feira (7) uma ferramenta que permite que os investidores que querem comprar títulos públicos do Tesouro Direto usem o Pix como forma de pagamento.

    Através do programa “Cad&Pag” —nova ferramenta disponível que traz a fusão de um cadastro simplificado com o pagamento via Pix—, o investidor consegue adquirir títulos públicos sem a necessidade de se dirigir a uma instituição financeira ou corretora, podendo efetuar a compra diretamente no site oficial do Tesouro Nacional.

    Segundo o governo, o Cad&Pag promete que o processo de cadastro, escolha da modalidade de investimento e pagamento seja finalizado em menos de cinco minutos.

    A agilidade reside na integração do sistema do Tesouro Direto à plataforma gov.br, que usará as informações lá disponíveis para conectar o investidor à instituição financeira de preferência. “O novo cadastro simplificado é uma funcionalidade que facilita o registro de novos investidores no programa, permitindo o primeiro investimento de forma fácil e rápida”, destaca a nota do Ministério da Economia.

    É preciso, porém, que a conta no site do governo atenda a um nível mínimo de confiabilidade — o nível Prata. Caso não o tenha, o investidor será encaminhado para a plataforma gov.br para complementar a conta com as informações adicionais.

    Segundo informou o Tesouro Nacional, a única chave Pix aceita para investir em títulos públicos é a vinculada ao CPF do titular da conta, como forma de garantir mais segurança ao processo.

    Criado em 2002, o Tesouro Nacional bateu um recorde no último mês de outubro, com o saldo total de títulos em mercado nas mãos de pessoas físicas ultrapassando a marca de R$ 100 bilhões.

    A alta procura por títulos públicos vem associada ao elevado patamar da taxa Selic, de 13,75% a.a., o maior em seis anos. A expectativa é que mais investidores sejam atraídos ao Tesouro Nacional com a facilidade de efetuar pagamentos via Pix.

    *Com informações de Adriana de Luca, da CNN, em São Paulo