Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Preços de imóveis residenciais sobem quase 0,6% em outubro, aponta FipeZap

    Cidade de São Paulo apresenta maior valor médio de compra; Vitória e Rio de Janeiro aparecem em seguida

    Preço médio de imóveis calculado em outubro foi de R$ 8.262/m²
    Preço médio de imóveis calculado em outubro foi de R$ 8.262/m² Foto: UnSplash

    Lucas Janoneda CNN

    no Rio de Janeiro

    O preço médio de venda de imóveis residenciais no Brasil registrou alta aproximada de 0,6% em outubro, frente ao mês anterior. Os resultados fazem parte do Índice FipeZap, divulgado nesta sexta-feira (4), que acompanha as variações mensais no preço de estabelecimentos residenciais em 50 cidades brasileiras.

    O levantamento mostra que 45 das 50 cidades monitoradas registraram elevação nos preços de venda em outubro. Os destaques ficaram para Vitória (+3,05%); Manaus (+2,02%); Goiânia (+1,59%); Recife (+1,32%); Maceió (+1,30%) e Florianópolis (+1,15%).

    Na prática, o preço médio calculado em outubro foi de R$ 8.262/m². Segundo a FipeZap, a cidade de São Paulo foi a que apresentou o maior valor médio de compra no último mês, com um custo de R$ 10.092/m².

    Na segunda e terceira posição no ranking nacional dos preços residenciais mais caros aparecem as cidades de Vitória (R$ 10.092/m²) e Rio de Janeiro (R$ 9.852/m²).

    Em contraste, as capitais com menor preço médio de venda residencial foram Campo Grande (R$ 4.991/m²), João Pessoa (R$ 5.367/m²), Salvador (R$ 5.679/m²), Goiânia (R$ 5.992m²) e Manaus (R$ 6.036/m²).

    “As taxas de juros estão bem mais altas em 2022 frente ao ano passado. Com isso, o desempenho dos preços vem subindo, o que a gente percebe desde abril deste ano. A inflação maior neste ano também, em comparação com 2021, também é relevante”, diz Pedro Tenório, economista do DataZAP+.